Dono de bar em Brasília, Russomanno vai pouco à obra

Dando como contrapartida à investida de R$ 4,2 milhões a garantia de que irá administrá-lo, candidato à Prefeitura de São Paulo foi apenas duas vezes ao estabelecimento desde janeiro

iG Brasília |

Não foram muitas as vezes que o sócio do Bar e Restaurante do Alemão de Brasília e candidato à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno (PRB-SP), esteve no local onde será instalado o empreendimento. Ele visitou por duas vezes a obra, que está 90% concluída – faltam apenas mobiliário e equipamentos de cozinha industrial, cuja entrega está atrasada pela empresa contratada para fornecê-los, conforme apurou o iG .

Líder nas pesquisas em São Paulo, com 35% das intenções de voto, Russomanno detém cota de 26,66% no estabelecimento orçado em R$ 4,2 milhões e localizado no setor de clubes norte do Lago Paranoá. O endereço é um dos mais nobres de Brasília, próximo ao Palácio da Alvorada – a residência oficial da presidenta Dilma Rousseff .

A participação de Russomanno no bar vale R$ 1,142 milhão e representa um salto de 109,5% sobre a declaração de bens apresentada pelo candidato à Justiça Eleitora em 2010, quando disputou o governo paulista. Na ocasião, Russomanno possuía patrimônio de R$ 1,129 milhão.

O prefeiturável deve desembolsar pouco mais de R$ 1 milhão para se manter como sócio da filial do Bar do Alemão, tradicional da região de paulistana de Moema. O pagamento, contudo, não será em dinheiro.

Russomanno deu como garantia que pagaria sua cota no investimento como administrador da unidade brasiliense da rede de bares e restaurantes criada pelo empresário Hebert Steiner. As informações constam dos documentos entregues à junta comercial de Brasília.

A filha do deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), Luna Gomes, também é sócia do empreendimento que fica ao lado do Ilhas do Lago, casa de eventos que já pertenceu à família do ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz.

Procurada pelo iG, Luna disse por meio da assessoria de imprensa do pai que não iria se pronunciar. O sócio Steiner foi procurado na sede de suas empresas, mas não foi localizado. A assessoria de Russomanno não retornou os recados.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG