Marcos Medrado (PDT-BA) e João Carlos Bacelar (PR-BA) eram acusados de compra de emendas parlamentares ao Orçamento, mas tiveram representações rejeitadas por comissão

Agência Brasil

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara arquivou nesta terça-feira (18) as representações movidas pelo PSOL contra os deputados Marcos Medrado (PDT-BA) e João Carlos Bacelar (PR-BA). Os dois eram acusados de compra e venda de emendas parlamentares ao Orçamento.

Relembre: PSOL pedia investigação de deputados por suposto esquema de venda de emendas

O conselho rejeitou por 7 votos a 3, o parecer do relator, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), que pedia a abertura de processo investigatório contra Medrado. Já o relatório do deputado Sibá Machado (PT-AC), pelo arquivamento da representação contra Bacelar, foi aprovado por 8 votos a 2 do colegiado.

Com isso, os dois parlamentares estão livres das representações movidas contra eles no Conselho de Ética.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.