Em comício, Haddad e Lula batem em Serra e Marta ataca Russomanno

O candidato do PRB e líder nas pesquisas foi chamado de ‘lobo em pele de cordeiro’ pela ministra da Cultura

Bruna Carvalho - iG São Paulo | - Atualizada às

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra da Cultura, Marta Suplicy , reforçaram neste sábado a campanha de Fernando Haddad , candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, ao participarem de dois comícios , um no Capão Redondo, e outro na Cidade Dutra, zona sul da capital paulista. Enquanto Lula e Haddad se ocuparam de criticar o adversário José Serra , candidato do PSDB, Marta atacou Celso Russomanno , candidato do PRB, e o chamou de “lobo em pele de cordeiro”.

Russomanno:  'Religião é religião e política é política', diz candidato do PRB

São Paulo: Marta diz que trio com Lula e Dilma fará diferença na campanha de Haddad

Galeria de fotos: Veja o fim de semana dos candidatos

Levi Bianco/Brazil Photo Press/AE
Lula e Marta participam de comício ao lado de Haddad no Capão Redondo, zona sul da capital paulista



Outro comício:  Em campanha na Bahia, Lula pede votos de presente de aniversário

Rouco devido aos reflexos do tratamento que fez para curar um câncer de laringe, Lula afirmou, durante o primeiro comício no Capão Redondo, que só ia falar cinco minutos. Mas acabou falando dez. "Não sei por quanto tempo vou poder participar da campanha de Fernando Haddad", iniciou o ex-presidente. "O que eu posso dizer é que se eu tiver condições de fazer todos os dias um minuto de discurso, pode acreditar que eu farei."

Durante sua fala, ele parou uma vez para beber água, não sem depois brincar: "Quando eu fazia discurso em porta de fábrica, eu tomava uma cachacinha para molhar a garganta. Agora eu tomo água." Na manhã deste sábado, Lula participou de ato em favor de um candidato petista em Feira de Santana, na Bahia.

Muito aplaudido pelas centenas de presentes no evento, que entoaram "olê, olê, olá, Lula, Lula" na sua entrada ao palco, o ex-presidente não poupou Serra, e disse que o tucano precisa manter a "calma" e tomar cuidado com infartos, por conta de sua idade. "Nós temos um cidadão que é candidato e que já foi prefeito. Na primeira chuva de verão, ele correu, não esperou a segunda", disse o ex-presidente. "Ele anda muito agressivo. Ele tem quase a minha idade e a gente, depois dos 60 (anos), tem que ser mais calmo. Então, Fernando (Haddad), você não tem que se preocupar com a agressividade dele(...) Os médicos dele é que precisam se preocupar porque nessa idade é mais fácil ter infarto", afirmou.

As alfinetadas indiretas a Serra voltaram a ser feitos em Cidade Dutra, onde falou por mais de 12 minutos. "Se ele quer arrumar emprego, arruma em outro lugar. Ser prefeito é missão, não é emprego", disse Lula. "Prefeito não tem que ter medo das enchentes. Tem que ir lá e viver a enchente com o povo.

Andando de uma ponta a outra do palco, o ex-presidente continuou: "Vocês já viram raposa quando quer pegar galinha? Ela não late". E segurando Marta Suplicy pelo braço: "Aparece na TV dizendo: senhorinha, vou te ajudar."

Leia também: PT já traça cenário de 2º turno sem Serra e cogita buscar apoio do PSDB

Saiba mais: Confira o especial do iG sobre a corrida eleitoral de 2012

Lula passou boa parte do seu pronunciamento nos dois comícios exaltando a passagem de Haddad no Ministério da Educação, e citou programas como o Fies, o ProUni e o Reuni. Lula também convocou a militância petista - a quem chamou de "eleitor extra" - para atuar na campanha em São Paulo. "Tem que bater palma na casa do vizinho. Já aproveita, e toma uma cervejinha. Vamos visitar cada igreja, cada porta de fábrica."

Haddad também criticou Serra nos dois eventos e voltou a dizer que ele foi prefeito de "meio mandato" e que o Gilberto Kassab (PSD) é prefeito de "meio expediente". Ele disse que a presidenta Dilma Rousseff, quando candidata em 2010, sofreu muito com o adversário tucano. "A Dilma comeu o pão que o diabo amassou na mão desse homem."

O candidato também ironizou as críticas de Serra sobre a entrada da presidenta na campanha em São Paulo. O tucano acusou Dilma de "meter o bico" na capital paulista. "O Serra teve a petulância de perguntar por que a presidenta está metendo o bico aqui. O bico ela não está metendo porque ela não é tucana."

O petista prometeu, se eleito, trazer os projetos de iniciativa do governo federal para a cidade, e reforçou a promessa de construir mais 20 CEUs em quatro anos e criar o Bilhete Único Mensal.

Marta contra Russomanno

As críticas indiretas mais duras ao candidato líder nas pesquisas, Celso Russomanno, ficaram a cargo da ministra da Cultura, Marta Suplicy. Dizendo que será necessário "desconstruir" a imagem do rival, a ex-prefeita o acusou de fazer "pilantragem" e disse que Russomanno "é lobo em pele de cordeiro".

"Muita gente diz que vai votar nele, e eu falo: 'mas, por quê?'. 'Porque ele ajuda as pessoas'. E eu comecei a ficar chocada, porque nós sabemos que aquele tipo de ajuda da televisão, aquela pessoa, não é o que o povo pensa não. É lobo em pele de cordeiro", disse.

Falando ainda sobre o quadro em um programa na televisão, no qual Russomanno defendia os direitos do consumidor, Marta continuou: "Aquilo que ele faz é negócio. Vocês têm que entender que é pilantragem, minha gente."

Chuva de camisetas e bilhete

Durante o discurso de Marta no Capão Redondo, a ex-camelô Alizete Machado de Melo, 49 anos, não olhava para a ex-senadora e ex-prefeita no palco. Em uma folha de caderno, ela escrevia um bilhete ao ex-presidente Lula, agradecendo ao Benefício da Prestação Continuada de Assistência Social, que segundo ela, garantiu a sobrevivência de sua filha, de oito anos, que lhe acompanhava.

Após redigir o bilhete, Alizete foi até a boca do palco com a filha no colo, que entregou o bilhete ao ex-presidente. Lula leu e o guardou no bolso, junto a um envelope.

Em Cidade Dutra, a militância, mais próxima do palco do que no Capão Redondo, arremessava bandeiras e camisetas para serem assinadas pelo ex-presidente. O presidente Rui Falcão, que estava ao lado de Lula, era quem segurava os objetos para receber os autógrafos. Até uma luva foi jogada ao palco.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG