Haddad volta a mostrar caminhoneiro com catarata para atacar Serra na TV

José Machado, que criticou sistema municipal de saúde e reclamou de espera por cirurgia, apareceu de novo no programa do PT e se disse de 'alma lavada' após diagnóstico

iG São Paulo |

O programa de televisão do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad , no horário nobre desta sexta-feira (14), voltou a citar o caso envolvendo o caminhoneiro José Machado, que já havia aparecido no horário eleitoral criticando o sistema municipal de saúde e dizendo que sofria de catarata e já esperava dois anos para fazer a cirurgia.

Leia mais: Exames indicam que caminhoneiro usado em programa de Haddad tinha catarata

Leia também: Haddad pede inquérito por violação de prontuário médico de paciente

Após as declarações de Machado na TV, a Secretaria de Saúde divulgou informações do prontuário médico do caminhoneiro dando conta de que o diagnóstico correto dele era pterígio, uma doença semelhante à catarata. Mas uma reportagem publicada pelo jornal "O Estado de S.Paulo" na última quinta-feira (13) informou que, após exames oftalmológicos realizados no dia 30 e cujo laudo foi assinado pelo médico Pedro José Monteiro Cardoso, do Instituto Cema, conveniado à Prefeitura, ficou comprovado que Machado tinha mesmo catarata.

Relembre: Petista fala de saúde em programa na TV e ataca Serra e Kassab

No programa de Haddad da noite desta sexta, o caminhoneiro se disse “de alma lavada” e cobrou um pedido de desculpas do candidato do PSDB, José Serra , que havia defendido publicamente a Prefeitura e dito que Machado não tinha catarata. “Hoje, no dia 13 de setembro de 2012, eu me sinto com a alma lavada. A minha esposa leu o jornal para mim falando a verdade, de que tudo o que eu falei era verdade. Hoje eu posso sair na rua de cabeça erguida”, diz o caminhoneiro no programa.

Leia mais: 'Querem criar uma guerra santa em São Paulo', diz Haddad

Leia também: Serra chama de 'absurda' crítica de aliado de Russomanno à Igreja Católica

Reprodução
José Machado apareceu na campanha de TV do candidato petista Fernando Haddad: 'alma lavada' após diagnóstico

Em seguida, foram exibidas imagens de Serra, em uma entrevista, dizendo: “Esse cidadão [Machado] não tinha catarata”. Ao ser questionado se a atitude da Secretaria de Saúde havia sido correta, o tucano afirma: “Corretíssimo. Teria feito a mesma coisa”. “O estrago que ele [Serra] causou na minha vida não tem dinheiro que pague. Um homem ser desmoralizada perante à opinião pública não tem dinheiro que pague. Se ele não tiver coragem de me pedir desculpa, que pelo menos fale para o jornal que foi engano”, continua José Machado. “Não tenho cultura, mas tenho vergonha.”

Especial iG: Leia todas as notícias sobre as eleições municipais de 2012

Após a reportagem publicada pelo "Estadão", na última quinta, a Secretaria Municipal de Saúde divulgou uma nota em que mais uma vez rebate as informações veiculadas pela campanha do PT. “Como já dito em outras oportunidades, o principal problema oftalmológico que afeta o paciente não é a catarata. Tanto é que, no dia da cirurgia (17/1/2012) – que não era para catarata –, os especialistas do Instituto CEMA de Oftalmologia e Otorrinolaringologia concluíram que o caso era mais complexo”, diz o texto. O órgão também diz que “não é verdade que o paciente ficou dois anos em fila de espera por cirurgia, fosse qual fosse”. “Pouco mais de três meses depois de sua primeira consulta, ele teve sua cirurgia marcada (17/1/2012). Isso leva a crer que o programa eleitoral divulgou informação inverídica para confundir a opinião pública, desviando a discussão para o diagnóstico e não para o falso tempo de espera que a campanha eleitoral do PT vinha difundindo, levando consigo alguns veículos de imprensa.”

Já no programa eleitoral de Serra desta noite, os ataques ao PT ficaram concentrados no início e no fim do horário reservado ao candidato tucano. Na primeira parte, um locutor diz que, ao votar em Haddad, o eleitor leva junto os réus do mensalão José Dirceu, Delúbio Soares e o ex-prefeito Paulo Maluf, que apoia o candidato do PT. Ao final, a proposta do petista de criar o Bilhete Único Mensal é criticada.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG