Em Natal, candidato do PDT diz ver 'golpe' em apoio de prefeita mal avaliada

Com avaliação negativa de 92%, Micarla de Sousa declarou voto em Carlos Eduardo Alves (PDT), atual líder nas pesquisas de intenção de voto para a eleição local

Daniel Aderaldo - iG Ceará | - Atualizada às

AE
Os seis candidatos à prefeitura de Natal temem ser associados à prefeita mais do que qualquer coisa

Favorito na disputa pela prefeitura de Natal (RN), Carlos Eduardo Alves (PDT) foi surpreendido nesta semana com a declaração pública de apoio feita pela prefeita Micarla de Sousa (PV), seu maior desafeto político e dona da pior avaliação Ibope em todo País nos últimos 20 anos.

Veja a cobertura completa do iG sobre as eleições de 2012

Líder na pesquisa Ibope com 44% das intenções de voto, Alves rechaçou o voto da rival e encarou a notícia como uma estratégia para atrapalhar seu desempenho na corrida eleitoral.

"Meus adversários tentaram dar um golpe na minha candidatura escalando a prefeita para dizer aquela desfaçatez”, disse em entrevista coletiva realizada na última quinta-feira (12), após Micarla anunciar sua preferência em uma rádio local.

Com a gestão avaliada como “ruim” ou “péssima” por 92% do eleitorado potiguar, a prefeita desistiu de tentar a reeleição. O PV ficou neutro na disputa majoritária e não se coligou a outra sigla.

Alves avaliou a declaração de apoio de Micarla como uma estratégia para beneficiar a candidatura Hermano Morais (PMDB), que é apoiado pelo vice-prefeito Paulinho Freire (PP). Apadrinhado pelo ministro Garibaldi Filho, o peemedebista aparece em segundo lugar com 19%.

Leia mais:  Conheça os prefeitos de capitais que não passaram no Ideb

“Isso não tem o menor fundamento”, negou Morais em entrevista ao iG . “Ele afirmou isso como forma de tentar me desgastar, mas não consegue”. Questionado se também rejeitaria o apoio da atual prefeita, o candidato do PMDB respondeu: “Não vou ter nem gostaria”.

Sobre ódio e esperança

Diante da reação negativa de Alves, Micarla divulgou uma longa carta aberta intitulada “Sobre ódio e esperança”. Em um dos trechos, ela reafirma o que já havia declarado à emissora de rádio e justificou suas motivações.

“Vi nas palavras e propostas do candidato Carlos Eduardo a certeza da continuidade de projetos criados na nossa gestão”. Ao final, aconselha: “Não permita que o ódio invada o seu ser”.

“Lagarta de fogo”

Jornalista, hoje 42 anos, Micarla é herdeira de uma empresa de comunicação do Rio Grande do Norte e foi âncora de um telejornal por dez anos. Ela ingressou na política em 2004 como candidata a vice-prefeita de Natal na chapa encabeçada justamente por Eduardo Alves, que o levou a reeleição. Dois anos mais tarde houve o rompimento.

Salvador:  Petista dispara, mas ACM Neto continua na liderança

Em 2008, Micarla se candidatou à prefeitura da capital e com duras críticas contra a gestão de Alves venceu com facilidade a candidata Fátima Bezerra (PT), apoiada por Alves, e foi apontada como um fenômeno eleitoral.

Quatro anos depois, os seis candidatos à prefeitura de Natal temem ser associados à prefeita mais do que qualquer coisa.

Para Fernando Mineiro (PT), terceiro na pesquisa Ibope com 5%, a prefeita sofreu uma "metamorfose inversa" e, de borboleta, virou uma "lagarta de fogo". “Ninguém quer o apoio dela”.

“A população está com ressaca de ter eleito alguém com muito carisma, mas que não era do ramo, não tinha experiência em gestão publica”, avaliou Rogério Marinho (PSDB) em entrevista à reportagem do iG . O tucano tem 4% e está em quarto lugar. Robério Paulino (PSOL) tem 1% e Roberto Lopes (PCB) não pontuou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG