Vídeo postado no início da semana no You Tube mostra o prefeito de Itamari (BA), Waldson Andrade Menezes, o Kçulo (PT), supostamente pagando por votos de um agricultor; ele nega

Agência Estado

Um vídeo postado no início da semana na rede social You Tube mostra o prefeito de Itamari (BA), 320 quilômetros ao sul de Salvador, e candidato à reeleição Waldson Andrade Menezes, conhecido como Kçulo (PT), pagando pelos votos de um agricultor, de seus empregados e familiares. No vídeo, Kçulo dá a Fábio de Souza Lima R$ 2 mil e promete mais R$ 2 mil, em troca do apoio do grupo, e diz estar acostumado a fazer doações em troca de apoio da população.

Salvador: Petista dá salto no Ibope, mas ACM Neto segue líder na capital baiana

Leia mais: 'Atual prefeito de Salvador está com ACM Neto, não comigo', diz petista

As imagens, gravadas pela mulher de Fábio na propriedade rural do casal, mostram, primeiramente, o agricultor devolvendo R$ 500 ao candidato, dizendo que não o iria mais apoiar. Kçulo, então, aumenta a oferta, dando os R$ 500, mais R$ 1,5 mil à mulher de Fábio - e prometendo mais R$ 2 mil em 15 dias. Em seguida, reclama de eleitores que votam em adversários mesmo depois de receber dinheiro dele.

Especial iG: Leia todas as notícias sobre as eleições nos municípios baianos

Em outro momento, o candidato fala sobre a prática de comprar produtos para a população. "Passei quatro anos nessa vida, é de tudo, é botijão, é fralda, é cama de casal, tem de trazer uma lembrança, mesmo, até um sabonete."

O vídeo foi usado pela campanha do adversário de Kçulo, Valter Andrade da Silva Júnior, o Nêgo (PC do B), que diz que vai à Justiça pedir a impugnação da candidatura do petista.

Tanto o prefeito quanto Fábio e a mulher deixaram a cidade após a divulgação das imagens na internet. Assessores de Kçulo informam que ele está em viagem, mas o prefeito não retorna as ligações. Segundo a assessoria, o candidato à reeleição alega que foi vítima de armação do concorrente e os advogados da prefeitura entraram com ação na Justiça pedindo a retirada do vídeo das redes sociais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.