Braço direito de Russomanno defende artigo sobre ‘kit gay’, alvo de repúdio

Arquidiocese de São Paulo emitiu nota em que acusa Marcos Pereira, presidente do PRB, de 'fomentar a discórdia' ao publicar artigo contra material de combate à homofobia

iG São Paulo |

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, braço direito do candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno  e bispo licenciado da Igreja Universal, usou seu blog nesta quinta-feira para responder à nota de repúdio em que a Arquidiocese de São Paulo, a pedido do arcebispo d. Odilo Scherer, levanta dúvidas sobre a conduta do PRB em caso de vitória eleitoral e classifica o partido como "manifestadamente ligado à Igreja Universal".

Pesquisa:  Russomanno sobe quatro pontos; Serra e Haddad mantêm empate técnico

Igreja Evangélica:  Russomanno se esquiva sobre pedidos de votos em cultos

Russomanno:  Ministério Público pede quebra do sigilo fiscal de empresa do candidato

PRB-RJ/Divulgação
Bispo licenciado da Igreja Universal, Pereira é presidente do partido de Russomanno

Pereira não nega os argumentos do artigo sobre o "kit gay", publicado há mais de um ano, mas diz que suas opiniões refletem "naquele momento, minha liberdade de expressão e livre pensamento, sem qualquer conotação política ou eleitoral". "Lamento que tal exercício de pensamento publicado há um ano e quatro meses seja usado de maneira indevida às vésperas da eleição para a prefeitura de São Paulo", afirmou no blog.

Leia também: Russomanno e Serra disputam apoio da Igreja Renascer

Especial iG: Leia todas as notícias sobre as eleições municipais de 2012

A nota divulgada nesta quinta-feira (13) pela Arquidiocese acusa Pereira de fomentar a discórdia e fazer críticas destemperadas aos católicos. "Lamentavelmente, se já fomentam discórdia, ataques e ofensas sem o poder, o que esperar se o conquistarem, mesmo parcialmente, pelo voto? É pra pensar!", diz a nota de repúdio.

Sérgio Guerra: 'Russomanno é onda passageira', aposta presidente do PSDB

TV iG: 'Vídeo do carnaval acabou jogando a meu favor', diz Russomanno

O texto publicado no blog de Pereira, em maio de 2011, afirmava que a Igreja Católica tem o "controle das ações do governo, seja federal, estadual ou municipal" e a responsabiliza indiretamente pela distribuição em escolas brasileiras do chamado "kit gay" - material didático de combate à homofobia quando Fernando Haddad era ministro da Educação. "Estamos vivendo a política da catequização da Igreja de Roma e, por isso, certamente, estamos vivendo os últimos dias", dizia o artigo de Pereira. "Simplesmente nos impõem a ditadura das minorias."

Leia mais: Russomanno se irrita com denúncias e diz que não fez lobby 

Entrevista ao iG: 'Eu incomodo os grandes partidos', diz Russomanno

O dirigente do PRB vinculou a nota da Igreja Católica ao período eleitoral, no qual seu candidato é o atual líder nas pesquisas de intenção de votos.

Ontem, Pereira já havia se justificado sobre sua publicação. "Era uma época em que eu estreava no blog e vivíamos um momento específico, que era o possível lançamento do famigerado kit gay".

Perfil falso

Apesar de ter sido publicado há mais de um ano, o artigo de Pereira só entrou na campanha esta semana, quando um usuário falso do Twitter passou a divulgá-lo na rede social. O perfil é identificado como José Alves e postou sua primeira mensagem há apenas quatro dias.

A campanha de Russomanno suspeita que adversários na disputa eleitoral sejam os responsáveis pela divulgação do texto de Pereira, com o objetivo de fomentar o embate.

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG