Antes aliados, candidatos do PSB e PCdoB atacam gestão petista em debate

O embate na televisão foi o primeiro após o início do horário eleitoral e o avanço de Elmano de Freitas (PT) e Roberto Cláudio (PSB) nas pesquisas de intenção de voto

Daniel Aderaldo - iG Ceará | - Atualizada às

O candidato petista à Prefeitura de Fortaleza, Elmano de Freitas , teve de defender a administração da prefeita Luizianne Lins (PT) dos ataques de rivais históricos e de antigos aliados durante o debate realizado pela RedeTV! e o jornal Folha de S. Paulo na noite de quarta-feira (12).

Leia todas as notícias sobre a disputa n o Ceará

O embate na televisão foi o primeiro após o início do horário eleitoral e o avanço de Elmano e Roberto Cláudio (PSB) nas pesquisas de intenção de voto. Apoiados pelas duas maiores forças políticas do Ceará, eles iniciaram a campanha entre os últimos, mas já aparecem tecnicamente empatados em segundo lugar com Moroni Torgan (DEM), líder nas pesquisas.

O debate deu indícios de que se tornaria também o primeiro grande duelo entre os candidatos apoiados pelo governador Cid Gomes (PSB) e pela prefeita Luizianne quando o candidato Valdeci Cunha (PRTB) expôs a relação conturbada entre as duas maiores forças políticas do Estado.

Datafolha: Elmano e Roberto Cláudio estão tecnicamente empatados em 2º

Prefeitura e governo protagonizam um impasse que está atravancando parte das obras de mobilidade urbana para a Copa Mundo de 2014. Quatro vias da capital cearense, que é uma das sedes da competição, não começaram a ser ampliadas por falta de acordo sobre a responsabilidade das desapropriações no entorno de onde devem acontecer as intervenções.

Questionado sobre a falta de entendimento entre as esferas administrativas, Roberto Cláudio disparou contra a prefeitura. “Enquanto União caminha célere na execução dos compromissos e Estado com a obra mais adiantada do Brasil (Estádio Castelão), a prefeitura tem quatro obras e nenhuma delas está andando”.

Com pedido de resposta negado, Elmano não voltou ao tema durante todo o debate. O petista precisou se ocupar em rebater as críticas de Inácio Arruda (PCdoB), um dos principais aliados de governo até as eleições.

“Deixamos de construir 80 creches porque a prefeitura disse que não tinha terreno”, afirmou Arruda. Sem negar ou explicar a situação, Elmano defendeu o governo petista afirmando que Fortaleza é a capital do Nordeste com mais crianças no ensino infantil.

O candidato do PCdoB também alfinetou a falta de sincronia entre governo e prefeitura, classificando o impasse em relação às obras paradas como “empurra-empurra”.

Recife: Em debate, aliança desfeita entre PSB e PT vira alvo da oposição

Torgan, líder nas intenções de votos , usou a maior parte de seu tempo para apresentar seus projetos voltados para a área de segurança pública. Delegado da Polícia Federal aposentado e ex-secretário no governo do tucano Tasso Jereissati, o problema da violência é o principal mote de sua campanha.

“Muitas vezes falamos de respeito e que vamos cuidar da vida e tudo, mas a violência só tem crescido. Como vamos acreditar que a continuidade dos poderes vai resolver”, questionou.

Renato Roseno (PSOL) mirou tanto no candidato de Luizianne e como no de Cid Gomes, lembrando as greves dos professores das redes municipal e estadual em 2011. Houve confronto físico entre professores contra a Guarda Municipal e contra a Polícia Militar. “É assim que tratam os trabalhadores. Esticam até o limite e provocam situações de violência”, acusou.

O debate reuniu ainda os candidatos Heitor Férrer (PDT) e Marcos Cals (PSDB).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG