Substituto de João Paulo Cunha espera socorro de Lula em Osasco

Após mensalão, candidato Jorge Lapas luta contra desconfiança dos eleitores sobre nova chapa petista

Rafael Abrantes - Brasil Econômico |

No papel de substituto do deputado federal João Paulo Cunha como candidato do PT à Prefeitura de Osasco, região metropolitana de São Paulo, o ex-secretário municipal Jorge Lapas foi pedir “ajuda” aos eleitores da cidade durante mais um compromisso da curta campanha.

Leia mais: Marta diz ter sido 'surpreendida'; Haddad afirma que Dilma não faz 'toma lá, dá cá'

Leia também: Candidatos de governadores ofuscam apoio de Lula em Recife e Fortaleza

O Brasil Econômico acompanhou Lapas em uma caminhada de cerca de uma hora pela manhã na feira livre da Quinze, na rua 15 de Novembro, zona sul de Osasco. O local é ponto de encontro de candidatos todas as semanas, segundo comerciantes. A 25 dias do primeiro turno das eleições, o novo candidato luta contra o tempo e o desconhecimento dos osasquenses sobre qual é, de fato, o nome petista para suceder o atual prefeito Emídio de Souza (PT). A visita de Lapas também foi acompanhada por candidatos a vereador do partido e de legendas aliadas. O vice Valmir Prascidelli, no entanto, desistiu de comparacer à passeata.

Entre publicidades eleitorais e de frutas e verduras, alguns feirantes e consumidores não esconderam a dúvida sobre quem é Lapas e suas chances de vitória. “Vamos ver se ele consegue reverter”, comentou um eleitor com a candidata petista à Câmara Municipal, Terezinha. “É o candidato do Lula e da Dilma ”, anunciava aos gritos um militante do PT, enquanto distribuía panfletos do prefeiturável sob o slogan “Sabe fazer Osasco avançar”.

Leia também: Pesquisas eleitorais acendem sinal amarelo no QG do PT

Saiba mais: Condenação tira João Paulo do cenário político por ao menos 14 anos

Lapas entrou em campanha de última hora, depois que João Paulo foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do caso do mensalão, no último dia 30. Seu principal adversário é o ex-prefeito Celso Giglio, do PSDB, com mais de 30% das intenções de voto, segundo as últimas pesquisas. O tucano também foi derrotado na Justiça ao ter sua candidatura impugnada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) por improbidade administrativa.

Especial iG: Leia todas as notícias sobre as eleições municipais 2012

“O fato de ter sido braço direito do prefeito me colocou em uma posição mais privilegiada em termos de articulação política. É só divulgar meu nome um pouco mais, mas já existe referências do meu trabalho. Quem me conhece, me recomenda”, afirmou Lapas ao Brasil Econômico sobre sua tímida exposição ao eleitor.

Ele confirmou que o prefeito Emídio de Souza se reunirá com o ex-presidente Lula nesta semana para pedir sua participação, em vídeo ou in loco, para acelerar a nova campanha petista. “Osasco é estratégica para o projeto do PT. Acredito que haverá empenho do Lula e de todas as lideranças”, observa Lapas. Ele mostra confiança em uma eventual chegada ao 2º turno. 

Leia mais notícias sobre política, economia e negócios no Brasil Econômico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG