Barbosa pede para Lewandowski parar com 'jogo de intrigas' e os dois discutem

Essa não é a primeira vez que os ministros revisor e relator do processo do mensalão batem boca no plenário do STF por causa do julgamento

Reuters |

Reuters

Divulgação STF
'Faça o seu voto de maneira sóbria', disse Barbosa a Lewandowski durante o julgamento do mensalão

Os ministros do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski voltaram a trocar farpas nesta quarta-feira durante a sessão de julgamento da ação penal do chamado mensalão, atrito que tem ocorrido desde o início do julgamento, em que os dois ocupam papéis centrais, o primeiro como relator e o segundo como revisor do processo.

Decisão: STF condena três dirigentes do Banco Rural por fraudes e absolve um

Saiba mais: Relator cita Dirceu e condena nove por lavagem de dinheiro no mensalã o

Banco Rural:  Advogados dos réus do mensalão admitem estratégia para ‘reduzir pena’

Barbosa, que leu seu voto como relator na segunda-feira sobre o capítulo que trata do crime de lavagem de dinheiro, pareceu irritado com as insinuações de que seus votos são muito longos e chegou a dizer que Lewandowski repetia "os jornais". "Vamos parar com este jogo de intrigas", disse ele ao colega. "Faça seu voto de maneira sóbria", completou.

Leia mais: STF avalia fazer sessões extras para agilizar julgamento do mensalão

Veja o especial do iG sobre o julgamento do mensalão

Divulgação STF
Lewandowski rebateu: 'O senhor relator está dizendo que meu voto não é sóbrio?'

Lewandowski reagiu. "O senhor relator está dizendo que meu voto não é sóbrio?", reclamou ele ao presidente da Corte, Ayres Britto, que precisou intervir.

Mudança: Entrada de novo ministro no STF não atrapalha julgamento do mensalão

A discussão se deu durante o voto de Lewandowski pela absolvição de Geiza Dias, ex-funcionária da agência do publicitário Marcos Valério, do crime de lavagem de dinheiro, contrariando o voto do relator. Segundo ele, a funcionária não teve envolvimento com o que chamou de "núcleo delituoso". "Quem lava dinheiro, faz branqueamento de capitais, faz às escondidas, não manda e-mail corporativo, manda beijos e abraços", disse ele, depois de ler e-mails da acusada em que falava dos cheques e repasses de dinheiro aos outros acusados.

Lewandowski concordou com Barbosa na absolvição de Ayanna Tenório do mesmo crime.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG