Para PSDB, indicação de Marta para a Cultura é 'prêmio de consolação'

Portal dos tucanos na Câmara dos Deputados aponta 'fisiologismo no nível mais alto possível' por parte do PT e critica governo Dilma Rousseff por ficar a 'serviço do processo eleitoral'

Agência Estado |

Agência Estado

O portal do PSDB na Câmara dos Deputados classificou de "prêmio de consolação" a indicação da senadora petista Marta Suplicy para o Ministério da Cultura (MinC) no lugar de Ana de Hollanda, confirmada nesta terça-feira (11) pela presidenta Dilma Rousseff .

Leia mais: Marta diz ter sido 'surpreendida'; para Haddad, Dilma não faz 'toma lá, dá cá'

Leia também: Ana de Hollanda deixa Ministério da Cultura; Marta Suplicy assume o cargo

De acordo com nota publicada após o anúncio oficial do governo, o cargo foi uma troca pelo apoio de Marta à campanha do petista Fernando Haddad para a Prefeitura de São Paulo.

Relembre: Marta estreia em programa de Haddad na TV e defende Bilhete Único Mensal

Especial iG: Leia todas as notícias sobre as eleições municipais de 2012

Segundo o deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA), a troca foi um "prêmio" à senadora, preterida na disputa para se candidatar na capital paulista. "É fisiologismo no nível mais alto possível trocar o apoio de uma personalidade por um ministério. É um governo que se coloca a serviço de um processo eleitoral", disse o tucano por meio de nota.

O portal apontou ainda uma carta enviada por Ana à ministra do Planejamento, Miriam Belchior, como razão de sua demissão. O conteúdo da carta continha críticas à situação da pasta da Cultura.

"Nada mais razoável do que um ministro apresentar as dificuldades e dizer o que não está funcionando bem. O governo não aceita crítica, nem da oposição nem dos próprios governistas. Correto seria examinar as críticas e corrigir as deficiências", continuou Imbassahy.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG