Justiça suspende propaganda de Serra contra Haddad

Campanha tucana no rádio chamava de 'mensaleiro' o projeto petista de Bilhete Único Mensal; segundo juiz, propaganda 'degrada e ridiculariza o candidato adversário'

Agência Estado |

Agência Estado

A Justiça Eleitoral concedeu liminar a Fernando Haddad (PT) determinando a imediata suspensão da propaganda de rádio do candidato José Serra (PSDB) que chama de "mensaleiro" o projeto petista do Bilhete Único Mensal.

Leia também:  Haddad propõe que bilhete único mensal custe R$ 140

O Caso:  Campanha de Serra critica proposta de Haddad: 'bilhete único mensaleiro'

Para o juiz Henrique Harris Junior, o programa eleitoral "degrada e ridiculariza o candidato adversário".

Ex-dirigentes petistas, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-presidente do partido José Genoino, estão sendo julgados atualmente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por causa do escândalo do mensalão, revelado em 2005.

Em carreata ontem, domingo, na região do Jabaquara, na zona sul, Haddad voltou a falar do Bilhete Único Mensal, uma de suas principais apostas até agora, e afirmou que o valor será de R$ 140.

Veja o especial do iG sobre o julgamento do mensalão

A tarifa permitiria ao usuário realizar número indeterminado de viagens nos ônibus na capital durante o mês. Para tirar a ideia do papel, o candidato promete aumentar o repasse a empresas de ônibus em R$ 400 milhões por ano - a Prefeitura já gasta cerca de R$ 800 milhões.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG