Aécio usa mensalão para criticar PT em ato de campanha de Lacerda em BH

'O PT se apropria das empresas públicas, como fez agora, comprovado pelo Supremo Tribunal Federal, em relação ao Banco do Brasil', afirmou o senador tucano

Valor Online |

Valor Online

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) usou o julgamento do mensalão para criticar o PT durante ato de campanha do prefeito de Belo Horizonte e candidato à reeleição Marcio Lacerda (PSB).

No primeiro ato de rua da campanha de Lacerda do qual participa, Aécio rebateu declarações feitas ontem pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , durante um comício em Belo Horizonte do candidato do PT à prefeitura, Patrus Ananias .

Saiba mais: Em 1º comício após presidência, Lula investe contra PSB 

Leia também: Lula orienta Patrus a não responder ataques de Lacerda

AE
Aécio Neves faz carreata ao lado do candidato à Prefeitura de Belo Horizonte Marcio Lacerda


Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

Veja o especial do iG sobre o julgamento do mensalão

Lula disse que muitas das obras que estão sendo feitas em Belo Horizonte - e que têm sido exibidas na propaganda como realizações de Lacerda - só saíram do papel por conta dos recursos federais.

"O PT tem um viés equivocado ao analisar a questão de investimentos, porque ele trata recursos públicos como se fossem seus. Dinheiro federal, dinheiro estadual, isso é menos importante, é dinheiro do povo, são impostos que todos nós aqui pagamos", disse Aécio na manhã deste sábado no início de uma carreata.

Aécio afirmou que é papel do governo federal fazer parcerias. "Mas o PT se apropria das empresas públicas, como fez agora, (como foi) comprovado pelo Supremo Tribunal Federal, em relação ao Banco do Brasil. Uma vergonha, uma instituição secular, um símbolo do Brasil que se desenvolveu, que avançou, e utilizada na forma como foi provada agora pelo Supremo Tribunal Federal para atender a interesses do partido", disse Aécio.

Na semana passada, ministros do Supremo condenaram por crimes de corrupção passiva e peculato o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato e os publicitários Marcos Valério Fernandes de Souza, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach.

Os 11 ministros entenderam que houve desvio de dinheiro do banco para a agência de Valério - apontado como o operador do suposto esquema do mensalão durante o governo Lula.

O julgamento até agora não vinha sendo usado diretamente como munição da campanha de Lacerda contra o partido de seu principal adversário na disputa. Lacerda lidera as pesquisas de intenção de voto, com uma vantagem que varia de 16 a 19 pontos percentuais, dependendo da sondagem.

O prefeito não quis comentar as declarações de Lula de ontem, uma delas de que Lacerda não teria sido eleito em 2008 para seu primeiro mandato se não fosse a ajuda do PT.

O PT e o PSB vinham governando juntos a cidade, mas romperam no fim de junho levando os petistas a lançar Ananias como candidato. O PSDB de Aécio passou a ser o principal partido da aliança de Lacerda e o senador, seu principal cabo eleitoral na propaganda eleitoral. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG