Paciente tem consulta antecipada após polêmica com prontuário médico

Caminheiro José Machado apareceu no programa eleitoral de Fernando Haddad dizendo que esperava por cirurgia de catarata há dois anos

Agência Estado |

Agência Estado

O caminhoneiro José Machado teve antecipada na quinta-feira uma consulta com oftalmologista agendada anteriormente para o dia 26 de dezembro. Ele e a mulher, Natalice Aleixo Santos, não enfrentaram fila. Exames foram feitos e o diagnóstico saiu em 2h30. "O médico disse que detectaram pterígio e catarata", disse ela.

Saiba mais: Haddad pede inquérito contra prefeitura por violação de prontuário médico

Leia também: Após transporte, Haddad fala de saúde em programa na TV

Reprodução
José Machado apareceu na campanha de TV do candidato petista Fernando Haddad


Machado protagonizou um quadro do programa de TV da campanha do candidato do PT à Prefeitura, Fernando Haddad , no qual dizia estar esperando por uma cirurgia de catarata por dois anos. Para contradizer o petista, a Prefeitura levantou dados do prontuário médico de Machado e, após questionada, revelou datas de atendimento na rede e disse que ele, na verdade, sofria de pterígio - crescimento de tecido sobre a córnea.

Segundo especialistas entrevistados pelo jornal O Estado de S.Paulo , a divulgação dos dados pela Prefeitura pode caracterizar quebra de sigilo médico. Na quarta-feira, 29, o PT protocolou notícia crime na Justiça Eleitoral para apurar o caso , além da acusação de uso da máquina pública na eleição. Foi pedido também a abertura de um inquérito civil ao Ministério Público Estadual (MPE) para investigação.

Ataques: Kassab afirma que Haddad foi 'péssimo' ministro

Na quinta-feira, participaram do atendimento o diretor técnico do hospital, Pedro Cardoso, o gerente administrativo do Instituto Cema (braço do hospital que atende pelo SUS), Edgar Escobar, e assessores de imprensa do Cema. O vereador Carlos Neder (PT), coordenador de planejamento de saúde de Haddad, também esteve lá, a convite da mulher de Machado.

Anteontem, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) questionou o depoimento de Machado e citou o fato de Natalice ser membro do conselho gestor da UBS Guaianases 1, unidade em que o caminhoneiro foi atendido. "Ela representa os trabalhadores lá; deveria ter boa orientação."

Quinta-feira, na série Entrevistas Estadão, Haddad afirmou que Machado prestou o depoimento "voluntariamente", disse não saber da ligação de Natalice com a UBS e defendeu a informação divulgada no programa de tevê.

"Ele foi informado pela Prefeitura que sofre de catarata. Agora a Prefeitura está mudando o diagnóstico que deu a ele", disse Haddad. "São dois casos graves que precisam ser apurados: se ele foi ou não informado corretamente do mal que sofre; e se a Prefeitura, ao quebrar o sigilo médico dele, divulgou erradamente (sic)." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG