Manuela é impedida de citar Dilma em campanha de TV em Porto Alegre

Por determinação da Justiça Eleitoral, que acolheu representação feita pelo PT, candidata do PCdoB à Prefeitura deixou de citar nome da presidenta no horário eleitoral gratuito

iG São Paulo |

A candidata do PCdoB à Prefeitura de Porto Alegre, Manuela D'Ávila , deixou de citar o nome da presidenta Dilma Rousseff em sua propaganda eleitoral, por determinação da Justiça, a partir desta segunda-feira (27). Nos primeiros programas de rádio e televisão, na semana passada, a apresentação do currículo da comunista lembrava que ela foi "vice-líder de Dilma".

Leia mais: Participação das mulheres nas eleições municipais cresce 85% em 2012

Leia também: Prefeito lidera em Porto Alegre com oito pontos a mais que Manuela

Saiba mais: Entrada de Lula na campanha terá um preço, diz prefeito de Porto Alegre

O PT e o PSDB pediram que a menção fosse proibida. O juiz eleitoral Eduardo Dias Bainy entendeu que há diferença contextual entre afirmar que determinado candidato foi vice-líder do bloco de apoio ao governo em determinada casa legislativa e afirmar que o candidato foi vice-líder de determinada pessoa e acolheu a representação, concedendo a liminar.

Especial iG: Saiba tudo sobre as eleições municipais de 2012

Nos programas desta segunda, a referência à mesma atividade citou que Manuela foi "vice-líder do governo federal no Congresso". O PCdoB recorreu e espera reverter a decisão argumentando que o programa fez referência a um cargo ocupado pela candidata ao apresentar o currículo dela, sem que isso signifique que seja a concorrente apoiada por Dilma em Porto Alegre.

Ao mesmo tempo, o PT e o PSDB citaram Dilma e o governador Tarso Genro (PT). O programa de Adão Villaverde, do PT, disse que o deputado estadual é o candidato de Tarso (PT) e da presidente Dilma. O tucano Wambert Di Lorenzo acusou as candidaturas de José Fortunati (PDT), Manuela e Villaverde de estarem a serviço "do PT de Tarso e Dilma" e proclamou ser a "única verdadeira oposição".

À noite, Villaverde exibiu Dilma falando, em pronunciamento, que "educação é fundamental, é a chave para que o Brasil se torne de fato um País desenvolvido". Em seguida, a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, citou programas sociais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma e pediu votos para o correligionário. "Villa fará por Porto Alegre o que estamos fazendo no Brasil", afirmou. O candidato prometeu garantir educação infantil para todas as crianças de seis meses a quatro anos.

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG