Marta anuncia que vai entrar na campanha de Haddad: 'Estou disponível para tudo'

Após almoço com Lula, senadora que vai gravar com Haddad e participar de agendas externas ao seu lado; ela também sugeriu locais para a realização de comícios

Agência Estado |

Agência Estado

Após o encontro de duas horas com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , a senadora Marta Suplicy (PT-SP) anunciou que entrará na campanha do petista Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo. "Falei que estou disponível para tudo", disse a ex-prefeita, ao final do encontro.

Saiba mais:  Marta aceita gravar para Haddad, mas não quer dividir palanque com Maluf

Leia: Marta e Lula acertam reunião para definir entrada da senadora na campanha do PT

AE
A senadora Marta Suplcy (PT-SP) dá declarações à imprensa na sede do Instituto Lula, em São Paulo

Presidenta:  Dilma pede a Marta Suplicy que entre na campanha de Haddad

A senadora, que almoçou com o ex-presidente na sede do Instituto Lula, disse que deve gravar para o programa de TV da campanha e que participará de agendas externas de Haddad. Marta disse que sugeriu também locais para comícios onde acha que sua presença será mais produtiva. "O Haddad vai fazer a sua parte e a hora que eu for importante vou entrar. E agora é a hora", afirmou a senadora.

Passados dez meses de divergência com o ex-presidente, um dos responsáveis pela sua desistência de disputar a prefeitura de São Paulo, o "armistício" entre os dois foi selado num almoço regado a peixe grelhado, legumes cozidos ao vapor, salada, arroz e feijão. A senadora comentou que fazia "muito tempo" que não conversava longamente com Lula.

Leia também: Lula faz última apelo para que senadora entre na campanha do PT

No final do encontro, Marta lembrou que Haddad segue uma trajetória de crescimento nas pesquisas de intenção de voto, enquanto o adversário tucano José Serra vem caindo.

"Acho que vai virar. Acho que vai virar tanto que é capaz de ir o (Celso) Russomanno e o Haddad (para o segundo turno). Tem candidato caindo e candidato subindo, né?", apontou.

Aos jornalistas, Marta minimizou as críticas da campanha de José Serra à sua gestão e disse que os seus quatro anos de governo ficaram marcados na história da cidade. Questionada sobre o uso do "bilhete mensaleiro" pela campanha do PSDB, Marta classificou a expressão do adversário como apelação. "Tem que apelar para tudo, né?", comentou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG