Chalita defende auditoria nas contas da Prefeitura e critica Serra e Kassab

Candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo também não poupou críticas à proposta do bilhete único mensal, do petista Fernando Haddad, e elogiou gestão Eduardo Paes no Rio

Agência Estado |

Agência Estado

Com discurso repleto de críticas ao atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), e ao adversário tucano nessa corrida municipal, José Serra (PSDB), o candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita , sinalizou que, caso vença as eleições de outubro, pretende fazer uma devassa nas contas públicas. "Faria isso não como uma medida de percepção, mas como uma medida de organização e de objetividade. Faria uma auditoria das contas", afirmou.

Leia mais: Chalita diz que faz campanha pagando 'fiado'

Leia também: Marta diz que entrada na campanha de Haddad: 'Estou disponível'

TV: Serra e Haddad trocam críticas sobre 'descaso' na saúde em São Paulo

Essa auditoria, no entanto, não será semelhante àquela realizada em 2005, quando Serra assumiu a Prefeitura como sucessor de Marta Suplicy (PT). Chalita acusou o tucano de ter feito uma devassa "política" na administração da ex-prefeita. "Serra foi incorreto com a Marta, quis destruir a imagem dela", afirmou. Outra diferença apontada por Chalita é que ele não pretende romper nenhum contrato da cidade. "Ele [Serra] suspendeu pagamentos. Eu não quero chegar e descumprir os contratos."

Questionado sobre quais pontos da administração Kassab considera mais delicados, Chalita citou a má gestão, exemplificando com a inspeção veicular, realizada pela empresa Controlar. Segundo ele, não há locais no mundo que fazem inspeção em veículos novos, como aqui na capital.

Leia também: Russomanno corre atrás de 'voto certo' em São Paulo

Saiba mais: Mapa eleitoral mostra regiões que devem ser 'invadidas'

Na avaliação de Chalita, Kassab foi um dos piores prefeitos que a cidade de São Paulo já teve. E disse, inclusive, que o pedessista já teve os bens bloqueados, assim como Celso Pitta, falecido prefeito que administrou a cidade no período de 1996 a 2000. "Nem o Maluf teve os bens bloqueados", comparou. Segundo o candidato do PMDB, Kassab deixou passar um bom momento econômico e político para administrar bem a cidade, optando por fundar um partido. "Kassab teve mais dinheiro que todo mundo e não soube usar", criticou.

Especial iG: Saiba tudo sobre as eleições municipais de 2012

O candidato do PT, Fernando Haddad, também foi alvo de críticas. Para Chalita, sua proposta de criar um bilhete único mensal "confunde o usuário". "Ela não mexe na estrutura do transporte. Na minha opinião, não é uma proposta consistente para melhorar o sistema, transforma o caos num caos um pouco maior. Não me parece uma proposta de melhoria."

Uma das administrações que inspira Chalita é a do Rio de Janeiro, nas mãos do seu correligionário Eduardo Paes . O candidato elogiou o projeto Porto Maravilha, que está revitalizando a zona portuária do Rio. "Faria o mesmo projeto para o centro. Criaria uma unidade gestora. É um órgão de gestão", afirmou.

Chalita também defendeu o uso de aplicativos em telefones celulares que seriam enviados a uma central de inteligência da Prefeitura. "Com esse aplicativo do celular, você manda [os problemas da rua] para a Prefeitura resolver", apostou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG