Na TV, Lula não participa de programa eleitoral de petista réu do mensalão

Candidato a prefeito de Osasco, João Paulo Cunha (PT), usou imagens de arquivo de Lula e não contou com depoimento do ex-presidente em seu primeiro programa eleitoral

Agência Estado |

Agência Estado

Apesar de usar a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta da República, Dilma Rousseff , e ostentar apoio de ambos no site oficial e em materiais de campanha, o candidato a prefeito de Osasco, João Paulo Cunha (PT) - único réu do mensalão a disputar as eleições municipais -, não contou com depoimento do ex-presidente nem da atual titular do Planalto em seu primeiro programa eleitoral na TV.

Divulgação
Material de campanha de João Paulo Cunha disponível no site da campanha mostra o candidato ao lado do ex-presidente Lula

Campanha: Na TV, Serra 'abraça' Kassab e Haddad critica atual prefeito

Leia mais: No rádio, Lula apresenta Haddad em programa com críticas a Serra

O programa de João Paulo usou imagens de arquivo de Lula. O candidato só citou Dilma uma única vez. Lula e Dilma são os principais cabos eleitorais do PT no País. Lula gravou mensagens para a TV com candidatos a prefeito do PT em capitais, como Fernando Haddad (São Paulo), Patrus Ananias (Belo Horizonte) e Humberto Costa (Recife) e Nelson Pellegrino (Salvador). Dilma, não. A presidenta procura se manter afastada de campanhas. E tem ministros escalados como representantes do governo.

Em vídeos postados no site do parlamentar, os ministros Aldo Rebelo (Esportes), Miriam Belchior (Planejamento) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário) pediram voto em João Paulo e ressaltaram a importância de elegê-lo em Osasco. O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT), também gravou em apoio a João Paulo. Mas nenhum apareceu na TV.

Leia também: Campanha na TV mudará cenário eleitoral em 15 dias

Estratégia: TV é ‘divisor de águas’ nas campanhas eleitorais

Segundo a propaganda, João Paulo e Lula têm "a mesma trajetória política e o mesmo compromisso com o povo". O candidato repassa sua biografia (sem citar o mensalão) e exibe imagens históricas da greve dos metalúrgicos no ABC. João Paulo é apresentado como homem valente, de coragem e do povo. Ele mesmo narra a história de sua família e a chegada a Osasco. E lembra que sua candidatura é de continuidade, à semelhança da campanha de Dilma em 2010. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG