No rádio, Lula apresenta Haddad em programa com críticas a Serra

Candidato tucano se mostra como um 'inovador de verdade', enquanto Celso Russomanno, líder na última pesquisa, agradece o eleitorado por seu bom desempenho

iG São Paulo | - Atualizada às

Os candidatos a prefeito de todo o País fizeram na manhã desta terça-feira (22) seu primeiro programa eleitoral no rádio. Em São Paulo, a coligação de Fernando Haddad (PT) usou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para apresentar o candidato, enquanto José Serra (PSDB) se mostrou como um homem de "ideias novas" e Celso Russomanno agradeceu a população por seu bom desempenho nas pesquisas de intenção de voto.

No tempo destinado a Haddad, Lula e o próprio candidato participaram de um programa de rádio, a "Rádio 13", apresentado por Luciano e Celina, e gastaram boa parte em tratar da biografia de Haddad e fazer críticas à atual gestão e ao candidato tucano, José Serra.

Reprodução
Em programa de rádio com críticas, Lula disse que São Paulo tem um candidato que já foi prefeito "e não gosta de cumprir mandato"

Leia também: Horário eleitoral no rádio e na TV dá a largada 'para valer' na disputa

Leia mais: Propaganda na TV é ‘divisor de águas’ nas campanhas eleitorais

"São Paulo não aderiu (ao programa do governo federal). Deixou de contruir 172 creches", pontuou Haddad, antes de Lula dizer que tem candidato que já foi prefeito "e não gosta de cumprir mandato aqui em São Paulo", em clara referência a José Serra. O ex-presidente também fez vários elogios ao seu pupilo, lembrando de realizações suas frente ao Ministério da Educação, como o ProUni. "Eu conheço poucas pessoas no Brasil com a competência de Fernando Haddad", disse.

Haddad, que junto a Serra dispõe do maior tempo destinado a propaganda eleitoral (mais de 7 minutos), se mostrou como o único candidato a apresentar programa de governo e prometeu criar o bilhete único mensal e construir mais creches. Ao final do programa, Lula também lembrou governos anteriores do PT, citando as ex-prefeitas Luiza Erundina (hoje do PSB) e Marta Suplicy, que foi preterida por Lula para a disputa de 2012.

Horário eleitoral: Com tempo igual na TV, Serra e Haddad usam tom emotivo na estreia

José Serra (PSDB) foi um dos candidatos que mais usou seu jingle - baseado na música sertaneja "eu quero tchu, eu quero tcha". Mostrando-se com um homem de ideias novas, um "inovador de verdade" que tem como aliada a experiência, Serra passou boa parte do programa relembrando suas realizações na prefeitura e no governo do Estado. "Eu sonho com as coisas novas. Eu sou um sonhador acordado e um sonhador dormindo", disse o tucano.

O candidato também afirma que no seu governo foi criado o Centro de Atendimento ao Trabalhador (CAT), as AMAs e o hospital Cidade Tiradentes, que, segundo seu programa, foi "o primeiro hospital público construído pela Prefeitura em 17 anos". "Sabe o que precisa ter para ser um bom prefeito? Antes de mais nada, é gostar. Tem que amar a cidade. Tem que ter a cidade nas veias", afirmou. "Precisa conhecer a cidade, precisa de experiência, precisa de coerência, equipe e ideias novas."

Cobertura iG: Acompanhe todas as notícias sobre as eleições municipais

Serra destinou o final de seu tempo para apresentar propostas, como ampliar cursos técnicos para todos os CEUs, contruir mais 30 AMAs 24 horas e mais 10 AMAs Especialidades e aumentar para sete horas a jornada escolar do ensino fundamental. Ele também prometeu aumentar a parceria com o governo do Estado do tucano Geraldo Alckmin para a contrução de mais AMEs e metrôs.

Estratégia de campanha: Rivais miram redutos de Russomanno em São Paulo

Apoio da presidenta: Dilma cede a pressão do PT e vai participar de campanhas

Líder na última pesquisa divulgada, mas com tempo reduzido na propaganda eleitoral, Celso Russomanno (PRB) usou seus pouco mais de dois minutos para agradecer o eleitorado por seu bom desempenho nas pesquisas de intenção de voto. Segundo o Datafolha, Russomanno passou Serra e figura com 31% das intenções de voto contra 27% do tucano.

"Eu quero iniciar esse programa agradecendo você pelo carinho. A você que tem me dado a sua intenção de voto, tem me colocado bem nas pesquisas", disse. "Com humildade e determinação, vamos juntos escrever uma nova história para São Paulo."

Outros candidatos

Paulinho da Força (PDT) foi um dos candidatos que mais usou do apelo emocional, lembrando da infância de dificuldades e da vida de sindicalista, "a pessoa que mais conquistou direito para os trabalhadores", segundo seu programa. "Hoje, a vida de trabalhador não está fácil (...) Por isso que eu decidi disputar as eleições de São Paulo", diz.

Gabriel Chalita (PMDB) se mostrou como uma terceira via, capaz de fazer um papel conciliador e negociar tanto com o governo federal da presidenta Dilma Rousseff , quanto com o estadual, de Alckmin. "O PT e o PSDB vêm brigando há muito tempo. (...) Essa briga do PT e do PSDB fez o povo sair perdendo. Eu nao quero saber de briga, eu vim aqui para trabalhar."

Em seu tempo reduzido, a candidata do PPS, Soninha Francine, relatou um pouco de sua biografia. Afirmou que, como repórter, conheceu diversas partes da cidade. "Eu queria fazer mais. Eu fui subprefeita. Conheci mais e mais a máquina pública", disse.

Horário eleitoral

De acordo com a lei eleitoral, os candidatos a prefeito e vice-prefeito fazem suas propagandas das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30 na rádio e das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h na televisão às segundas, quartas e sextas-feiras, até o dia 4 de outubro. Os candidatos às câmaras municipais dispõem do mesmo tempo às terças, quintas e sábados.

Ontem, na veiculação da propaganda dos candidatos a vereador, os postulantes à Câmara Municipal fizeram duras críticas à atual gestão e citaram o ex-presidente Lula e a atual mandatária, Dilma Rousseff.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG