Dilma é eleita a terceira mulher mais poderosa, segundo a 'Forbes'

Presidenta ficou atrás apenas da chanceler alemã, Angela Merkel, e da secretária de Estado americana, Hillary Clinton; presidenta da Petrobras, Graça Foster, fica em 20º

iG São Paulo |


Reprodução
A presidenta Dilma Rousseff estampa a capa da Forbes

A presidenta Dilma Rousseff foi eleita a terceira mulher mais poderosa do mundo, segundo uma lista divulgada nesta quarta-feira pela revista Forbes ,  ficando atrás apenas da chanceler alemã, Angela Merkel, eleita a mulher mais poderosa do mundo, e da secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

Ano passado:  Dilma é a 3ª mulher mais poderosa do mundo, diz Forbes

Neste ano, Dilma "tomou" o posto de mulher mais poderosa latino-americana da juíza porto-riquenha Sonia Sotomayor. A líder está na frente de mulheres como Melinda Gates, Michelle Obama e Christine Lagarde. "Quero que meu legado seja um Brasil com uma classe média cada vez maior, que seja altamente competitivo e educado", disse Dilma em entrevista concedida à Forbes, que define a presidente como uma mulher "ambiciosa em função os planos que tem para impulsionar o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil".

Saiba mais:  Dilma é capa da revista 'Hello!' na Bulgária

Leia também:  Dilma está na lista dos mais influentes de 2011 da revista 'Time'

A presidenta ficou à frente de sua colega argentina Cristina Kirchner, que aparece em 16º lugar, um acima do ano passado. A presidente argentina, aliás, ganhou destaque pelo segundo mandato, classificado como um "boom econômico" no país, com a alta de 37% do PIB desde 2007.

Atrás de Dilma ainda aparecem a presidenta da Petrobras, Graça Foster, em 20º lugar, a cantora e atriz porto-riquenha Jennifer López, 38ª colocada e definida como "a artista mais bem-sucedida do planeta", além da cantora colombiana Shakira, que aparece pela primeira vez na lista, ocupando a 40ª posição.

Shakira, destacou a Forbes , vendeu mais de 70 milhões de álbuns no mundo todo e está pronta para assinar uma contrato de US$ 60 milhões para seus próximos três trabalhos, e ainda tem um compromisso social com a Fundação Pés Descalços.

A atriz colombiana Sofia Vergara também aparece na lista por ser a "mais bem paga da televisão" e um "indicador do peso do mercado latino-americano" nos Estados Unidos No último posto das sete latino-americanas mais poderosas do mundo está a modelo brasileira Gisele Bündchen, que aparece em 83º lugar, considerada "a modelo mais poderosa do planeta", além de ter tempo para apoiar causas ambientais para as Nações Unidas.

    Leia tudo sobre: dilma rousseffforbesrevistapoderosa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG