Candidato do PRB diz que, apesar de ter menos tempo no horário eleitoral, continuará circulando pelas ruas e não fará ataques pessoais a adversários

No primeiro dia em que figurou como líder nas pesquisas , segundo o instituto Datafolha, o candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, inaugurou seu comitê central de campanha no bairro do Jardim Paulista, em São Paulo. Em companhia do seu vice, Luiz D'Urso (PTB), e do presidente do PRB, Marcos Pereira, o candidato comemorou o resultado das pesquisas, mas disse que a postura de sua equipe será a mesma adotada "se estivesse em último lugar" e que manterá a mesma estratégia adotada até este momento.

Datafolha:  Russomanno ultrapassa Serra e lidera pela 1ª vez em São Paulo

Pesquisa Ibope: Russomanno venceria Serra no segundo turno

Ao lado de seu vice, Luiz D'Urso (PTB),  Celso Russomanno (PRB) inaugura comitê central de campanha
AE
Ao lado de seu vice, Luiz D'Urso (PTB), Celso Russomanno (PRB) inaugura comitê central de campanha

"Nossa estratégia é andar no meio do povo. Não tem estratégia nova. Não tem ovo de Colombo, nova fórmula", afirmou o candidato em uma das salas do comitê, que ocupa quatro casas na avenida Nove de Julho.

Segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira, Russomanno tem 31% das intenções de voto. Serra cai 3 pontos e aparece com 27%. Considerando a margem de erro de 3 pontos para cima ou para baixo, os candidatos ficariam tecnicamente empatados.

Saiba mais:  Mesmo empatado com Serra, Russomanno fica em desvantagem

Leia:  Fora da TV, candidatos apostam em games e redes sociais para fisgar eleitor

Sobre uma possível "desidratação" de sua campanha, apontada recentemente por analistas políticos, o candidato respondeu com uma brincadeira: "Eu fico feliz de ouvir sobre desidratação. Eu estou mais magro de tanto andar nas ruas. Essa é a única desidratação que eu acredito."

Ele negou que vá fazer alguma alteração ou adotar novas alternativas com o início do horário eleitoral, apesar de seu tempo reduzido. Russomanno tem pouco mais de dois minutos na TV, enquanto seus rivais José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) têm mais de sete minutos.

Apoio:  Igreja acusa Kassab de 'perseguição' e dá bênção a Russomanno

Leia também:  Rivais miram redutos de Russomanno em São Paulo

Em uma tentativa de mostrar-se com um perfil conciliador, o candidato prometeu não fazer ataques pessoais a seus concorrentes e disse que, se eleito, trabalhará junto a Geraldo Alckmin (PSDB), que apoia o seu rival tucano. "Nós vamos ajudar o governador do Estado na segurança pública".

O evento de inauguração do comitê contou com a presença de candidatos a vereador, como Chico Lang (PTB) e Rodolfo Despachante (PHS), e com os presidentes dos partidos que compõem a coligação - com exceção de Campos Machado, que mandou como representante a esposa, Marlene Machado.

O local do comitê, que estava em reforma até a semana passada, ainda estava improvisado, com algumas salas vazias, sem móveis, e com poucos sofás colocados ainda hoje, para receber a imprensa e os convidados. Do lado de fora, na calçada, um caminhão com um telão tocava o jingle de campanha do candidato a prefeito e passava vídeos usados no site oficial de Russomanno, com mensagens de impacto e apelo emocional.

"São Paulo, uma cidade punjante, mas com seu povo esquecido. (Celso Russomanno), um homem que olha nos olhos das pessoas e diz que é possível. Mostra que a política não é um palco de vaidades", afirmava a locução do vídeo.

Ricardo Bérgamo, coordenador de marketing da campanha, repetiu o discurso de Russomanno dizendo que a estratégia seguirá a mesma, apesar do pouco tempo no horário eleitoral e a liderança nas pesquisas. "Não é hora de mexer (na campanha). Se alguém tem que mexer alguma coisa é quem tem 7%, 8%", afirmou.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.