Fora da TV, candidatos apostam em games e redes sociais para fisgar eleitor

Apesar do horário eleitoral na TV e no rádio marcar o início para valer da disputa, maioria dos candidatos à Prefeitura de São Paulo, por exemplo, valorizam contato direto pela internet

iG São Paulo |

A campanha eleitoral chega nesta terça-feira (21) a uma etapa decisiva, com o início da propaganda eleitoral gratuita obrigatória na televisão e no rádio, mas os principais candidatos à Prefeitura de São Paulo já começaram, pelo menos há mais de um mês, a intensificar a busca por eleitores por outros meios de comunicação hoje considerados imprescindíveis.

As mídias sociais, que vêm ganhando cada vez mais importância nas disputas eleitorais e tiveram um papel  mais forte em 2010, também estão entre as prioridades de José Serra (PSDB), Celso Russomanno (PRB), Fernando Haddad (PT), Soninha Francine (PPS), Gabriel Chalita (PMDB), Paulinho da Força (PDT) e Carlos Gianazzi (PSOL). É por meio delas que as equipes de campanha, de forma mais imediata do que pela TV, medem o pulso do eleitorado e a forma como os cidadãos receberam propostas, declarações e participações em eventos públicos.

Relembre: Serra e Haddad foram os primeiros a lançar sites de campanha em São Paulo

Redes sociais: Tucano é o candidato mais comentado no Twitter, diz estudo

Leia mais: Lula confirma primeiras participações na campanha de Haddad

Fora da TV e do rádio, as campanhas tiveram início em 6 de julho  com a liberação de propaganda eleitoral nas ruas e da veiculação não paga em sites de internet. Os primeiros a lançar suas páginas oficiais de campanha foram Serra e Haddad. Nas semanas seguintes, todos os outros principais concorrentes apresentaram sua “cara” virtual.

Pesquisa: Russomanno venceria Serra no 2º turno, diz Ibope

Leia também: 'Não se ganha eleição por antecipação', diz Russomanno sobre pesquisa

Agência Estado
Candidatos à Prefeitura já participaram de debate e agora vão à TV para horário eleitoral: internet também é prioridade das campanhas

No ar desde o início oficial da campanha, o site de Serra ( serra45.com.br ) aposta na linguagem “high-tech” como antídoto para críticas dos adversários de que o tucano, de 70 anos, ex-prefeito, ex-governador e duas vezes candidato à Presidência da República, representaria o “passado”. A página é adaptada para tablets e tem jogos disponibilizados para smartphones. A grande atração, que já virou uma mania de Serra em suas andanças pela cidade , é o Instagram, aplicativo que permite aos usuários tirar uma foto e compartilhá-la nas redes sociais.

Além disso, o site tem uma seção de fotos do candidato nos eventos de campanha e oferece a possibilidade de o internauta fazer downloads de avatares, ringtones e músicas, como o jingle do tucano – uma paródia do hit sertanejo “Eu quero tchú, eu quero tchá”, da dupla João Lucas e Marcelo. Outra atração do site de Serra é o Jogo do Tucaninho, aplicativo em que o usuário conduz um tucano “em adorável passeio pelos céus de São Paulo” e tem de desviar de obstáculos e alimentá-lo durante o percurso.

AE
O tucano José Serra virou fã do Instagram, aplicativo que compartilha fotos na internet

Usuário assíduo do Twitter , Serra recentemente ultrapassou a marca de 1 milhão de seguidores (tinha 1.013.327 até o final da tarde de sexta-feira, dia 17) e fez de seu perfil (@joseserra_) na rede social o principal canal de comunicação com os eleitores, respondendo a perguntas sobre propostas, compartilhando links de seu site de campanha ou simplesmente dividindo opiniões e observações pessoais. O tucano também tem página de campanha no Facebook.

Leia mais: Adversários criticam Serra por uso de helicóptero

Leia também: Serra afirma que 'kit gay' tinha 'aspectos ridículos'

Saiba mais: Haddad atribui crescimento em pesquisa à militância do PT

Nilton Fukuda/AE
O petista Fernando Haddad espera consolidar imagem da 'novidade' com linguagem moderna na web, mas campanha de internet já teve crise

O petista Fernando Haddad também lançou seu site ( pensenovotv.com.br ) logo no primeiro dia oficial de campanha. Assim como a de Serra, a página tem forte apelo visual e interatividade, apostando em imagens e vídeos – como do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , principal cabo eleitoral do ex-ministro da Educação e que tem um canal exclusivo no site, o “Lula.TV”. Também há as seções “Fala.SP”, com depoimentos de cidadãos sobre problemas da cidade, e o “Blog H”, assinado pela equipe de comunicação da campanha. O candidato ainda apresenta seu programa de governo e também aposta em uma forte presença nas mídias sociais, como Twitter (@haddad_fernando), Facebook, YouTube e Flickr (site de hospedagem e partilha de imagens). No Twitter, Haddad já contava com quase 6 mil seguidores até o fim da tarde de sexta-feira (17).

A forte presença de Haddad na internet e nas mídias sociais, entretanto, já teve alguns percalços este ano. No início do mês, um vídeo de autoria MC Mamuti em que Serra é comparado ao líder nazista Adolf Hitler foi publicado, gerou repercussão, e a coordenação de internet da campanha foi alvo de uma série de críticas. O funcionário responsável pela publicação do vídeo foi demitido e, em seguida, mais três colaboradores pediram demissão .

O ‘fenômeno’ Russomanno e outros candidatos

AE
Com pouco tempo de TV, Russomanno, que divide a liderança com Serra, confia na web e redes sociais

Empatado tecnicamente com Serra na primeira colocação da pesquisa do Ibope divulgada na última quinta-feira (16), ambos com 26% das intenções de voto, mas à frente do tucano em um hipotético 2º turno (42% a 35%), o candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, terá pouco mais de dois minutos em seus programas no horário eleitoral. Ex-apresentador da TV Record , Russomanno confia em sua facilidade no contato com o público para continuar subindo nas pesquisas e também aposta no contato direto e imediato pela internet. Seu site pessoal ( celsorussomanno.com.br ), que foi reformulado e se transformou na página oficial da campanha, é visualmente mais simples que os de Serra e Haddad e aposta em frases de impacto que reforçam o discurso de novidade do candidato – que se vende como alternativa à polarização entre PT e PSDB. “Uma nova história para São Paulo” e “Defendendo você, comprometido com São Paulo” são alguns desses exemplos, que fazem uma conexão com a trajetória do candidato como defensor dos direitos do consumidor.

PT: Marta diz que faz falta, mas não sabe quando entra na campanha de Haddad

PSOL: Gianazzi critica Kassab por favorecimento à especulação imobiliária

PPS: 'Claro que dá para comprar vereador', diz Soninha sem citar nomes

Russomanno também aposta no Twitter (@celsorussomanno), pelo qual iniciou uma convocação junto aos eleitores para que postassem mensagens de apoio à candidatura utilizando a hashtag #russomannoeh10. Até o fim da tarde de sexta-feira (17), o candidato era seguido por mais de 16 mil usuários e havia postado 3,3 mil tweets. O site do candidato também oferece canais que direcionam o internauta às páginas de campanha no Facebook e no YouTube e um espaço exclusivo para que a população “faça sua reclamação”.

Agência Estado/Band
Com site mais simples visualmente, Chalita aposta na interação com as redes sociais na campanha

O candidato do PMDB, Gabriel Chalita ( chalita.com.br ), tem um site mais simples visualmente, assim como o de Russomanno, mas com boa navegação e fácil canal de contato com praticamente todas as mídias sociais (Twitter, Facebook, YouTube, Flickr e Pinterest – esta última, uma rede social de compartilhamento de fotos). Na página do peemedebista, o internauta tem um canal exclusivo para que fale sobre os problemas de seu bairro. E pode seguir os “Passos da Campanha” de Chalita por meio do Foursquare, rede social de microblogging que permite a quem a utiliza indicar onde se encontra. Há, ainda, o blog da campanha e um canal para doações. O perfil de Chalita (@gabriel_chalita) no Twitter já contava com quase 150 mil seguidores.

Especial iG: Saiba tudo sobre as eleições municipais de 2012

São Paulo: Leia todas as notícias sobre a campanha na maior cidade do País

AE
Usuária assídua das redes sociais, Soninha fala diretamente com os eleitores pela internet

A candidata do PPS, Soninha Francine, que foi coordenadora da campanha digital de José Serra à Presidência da República em 2010 e é usuária ativa das redes sociais, concentra as informações sobre sua segunda campanha à Prefeitura no site soninha.com.br . Sem grandes efeitos visuais, a página tem vídeos com a candidata e convida os eleitores a fazer parte de um cadastro de e-mails para participar da mobilização. Há a seção “Pergunta que eu respondo!”, em que Soninha fica um contato direto com a população, assim como faz por meio de seu perfil no Twitter (@soninhafrancine), que já tinha mais de 70 mil seguidores. Ela também marca presença no YouTube, no Flickr e no Facebook, e tem um blog pessoal ( gabinetesoninha.blogspot.com ).

Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, candidato do PDT, fez de seu site de campanha ( paulinhoprefeito12.com.br ) o principal instrumento de comunicação com os eleitores. Na página, são publicados vídeos, galerias de fotos e notícias sobre o candidato, e o usuário ainda pode fazer dowloads do jingle da campanha e de banners de Paulinho para publicar em suas páginas e divulgar aos amigos. No site, o eleitor também encontra a agenda do candidato e é direcionado para seu perfil no Twitter (@paulinhopdt12), que já tinha 18 mil seguidores.

O candidato do PSOL, Carlos Gianazzi, com um tempo muito curto na TV, aposta basicamente na internet e nas redes sociais para alavancar sua campanha. No site oficial ( gianazzi50.com.br ), há vídeos e notícias sobre o deputado estadual, além de seu jingle e da agenda política. Gianazzi está presente no Twitter, no Facebook, no Google+ e no YouTube. O perfil da campanha no Twitter é @queromudarsp e tinha pouco mais de 500 seguidores até o final da tarde de sexta-feira (17).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG