No Rio, Marcelo Freixo aposta em 'Tropa de Elite' para ir ao 2º turno com Paes

Candidato à prefeitura pelo PSOL, Freixo teve o apoio do diretor do filme, José Padilha, para utilizar imagens ‘à vontade’ na campanha

Rafael Romer - iG São Paulo | - Atualizada às

Com um tempo curto, de pouco mais de um minuto na TV, o candidato pelo PSOL à Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo , aposta no filme Tropa de Elite para se fazer conhecido e sair dos 12% das intenções de voto, apontados pela última pesquisa do Ibope . A estratégia de Freixo é conseguir chegar ao segundo turno com o atual prefeito Eduardo Paes (PMDB), que tem 47% das intenções de voto e uma coligação que envolve 20 partidos. Paes também tem o maior tempo de TV: cerca 16m17s na televisão.

Horário eleitoral:  Propaganda na TV é ‘divisor de águas’ nas campanhas

Programa de estreia:  Com tempo igual na TV, Serra e Haddad usam tom emotivo

“Uma pesquisa apontou que 50% do eleitorado da cidade desconhece o Marcelo, então a ideia é mostrá-lo usando o Tropa de Elite e a CPI das Milícias, que muitas pessoas conhecem”, explica Renata Stuart, coordenadora de comunicação da campanha de Freixo. “Quando o José Padilha (diretor de Tropa de Elite 1 e 2) soube que o Freixo seria candidato, deixou o filme para ser usado na campanha à vontade”, conta Renata. O protagonista do filme, Wagner Moura, também participará ativamente da campanha e deve aparecer na propaganda eleitoral televisionada a partir da segunda semana.

Ibope: Eduardo Paes segue na liderança e Freixo sobe no Rio, diz pesquisa

Debate: Prefeito Eduardo Paes vira alvo de adversários em debate morno no Rio

Agência Estado
Freixo está bem atrás de Paes nas pesquisas e tenta crescer para levar a eleição ao 2º turno

Freixo foi a inspiração para o personagem Diogo Fraga, deputado e ativista que elabora um “dossiê das milícias” em Tropa de Elite 2, o filme brasileiro mais visto da história. Durante sua atuação como deputado estadual, em 2008, o candidato presidiu a CPI das Milícias, que indiciou mais de 200 pessoas, entre policiais e políticos.

O candidato contará ainda com o apoio de personalidades conhecidas pelo público que devem aparecer durante a propaganda eleitoral na televisão, como Chico Buarque, Caetano Veloso e Djavan. O desafio, segundo Renata, será encaixar tudo nos 1m22s que o PSOL dispõe na TV. “80% do tempo será o Marcelo, vamos aproveitar o rosto, a fala dele. O resto será para apoio de famosos e anônimos”, explica.

Divulgação/Internet
O personagem deputado Diogo Fraga, vivido por Irandhir Santos em Tropa de Elite 2: o Inimigo agora É Outro

Acompanhe as notícias das eleições no Rio de Janeiro

Leia mais:  PSDB encaminha representação contra Paes por festa com bandeira olímpica

Só a partir da segunda semana a campanha espera inserir as propostas de Freixo na pauta. A equipe também deve apoiar-se na internet para compensar o tempo: após cada propaganda eleitoral, Freixo deve participar de conversas em vídeo com os eleitores através da Twitcam.

Especial iG: Saiba tudo sobre as eleições municipais de 2012

Já o coordenador de comunicação da campanha de Eduardo Paes, Renato Pereira, afirmou por e-mail que a estratégia será “mostrar as realizações do prefeito nesses três anos e meio de gestão”. “Os programas serão construídos pelo ponto de vista dos moradores da cidade do Rio de Janeiro, com depoimentos sobre a vida deles antes e de como está atualmente”, disse.

Questionada sobre a participação da presidente Dilma Rousseff e de seu antecessor Luiz Inácio Lula da Silva , a campanha informou que ainda não há definição de data para o aparecimento de ambos. Lula escolheu Paes para fazer sua estreia nas campanhas.

Minas Gerais

AE
O candidato do PT à Prefeitura de Belo Horizonte , Patrus Ananias, deve contar com Lula e Dilma

Na capital mineira, a campanha de Patrus Ananias (PT) deve utilizar a primeira semana para apresentar o petista. “A televisão é muito importante para nós, nossa campanha começou há um mês, a do nosso adversário (o atual prefeito Márcio Lacerda, do PSB) começou há três anos e meio”, explica Gleber Naime, coordenador de comunicação do candidato, referindo-se ao racha entre o PT com o PSB mineiros, que só permitiu o lançamento da candidatura de Ananias em julho.

Poder Online:  Lula acerta data da sua ida a Belo Horizonte 

Leia também:  Dilma cede a pressão do PT e vai participar de campanhas eleitorais

Nos 8min22s que a coligação tem disponível na TV, a imagem do candidato deve disputar espaço com uma retrospectiva de sua atuação como vereador, deputado federal, ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e prefeito de Belo Horizonte. “Muito do que o governo Lula fez partiu de experiências de programas de governo na Prefeitura de Patrus”, afirma Naime, que “não tem previsão” de quando o ex-presidente e a presidenta Dilma Rousseff vão entrar na campanha.

Procurada para esclarecer a estratégia da primeira semana de propaganda eleitoral na televisão, a campanha de Márcio Lacerda não deu detalhes sobre o programa de estreia. Ao iG , o candidato à reeleição pelo PSB comentou que seu programa “será uma síntese dos trabalhos que foram feitos, daquilo que vem sendo realizado e dos avanços que pretendemos desenvolver”. Lacerda integra uma coligação que envolve 19 partidos, e terá 14m19s na televisão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG