'Não se ganha eleição por antecipação', diz Russomanno ao comentar pesquisa

Em entrevista ao iG, candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo comemora resultado de pesquisa do Ibope em que aparece à frente do tucano José Serra em um eventual 2º turno

Fábio Matos - iG São Paulo | - Atualizada às

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno , comemorou o resultado da pesquisa do Ibope divulgada nesta quinta-feira (16), em que aparece à frente do ex-governador José Serra (PSDB) em um eventual 2º turno, por 42% a 35%, mas garantiu que mantém os “pés no chão” e evitou fazer comentários sobre os adversários. Em entrevista exclusiva ao iG , por telefone, durante um evento de campanha na noite desta quinta, Russomanno fez questão de adotar um discurso cauteloso a pouco menos de dois meses da eleição.

Leia mais: Russomanno venceria Serra no 2º turno, diz pesquisa do Ibope

Relembre: Russomanno fez  'maratona' na Record antes de sair do ar

Especial: Candidato tenta provar que não é só fenômeno midiático

PRB: Voz da Universal no Congresso, partido quer dobrar número de prefeitos

“Eu recebo essa pesquisa com muita alegria, mas vou continuar trabalhando da mesma forma como estamos fazendo. Não se ganha eleição por antecipação”, afirmou. “Não muda nada [na campanha]. Vamos continuar trabalhando da mesma forma.”

Leia também: Serra defende política de trânsito, mas usa helicóptero

Palpite: Serra já está no segundo turno, diz governador Geraldo Alckmin

Polêmica: 'Claro que dá para comprar vereador', diz Soninha sem citar nomes

WERTHER SANTANA/AE
O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, está empatado tecnicamente com Serra no 1º turno e à frente do tucano no 2º, diz o Ibope

De acordo com os números do Ibope, o candidato do PRB aparece empatado tecnicamente com Serra no 1º turno, ambos com 26% das intenções de voto. Os dois estão bem à frente do petista Fernando Haddad , que subiu de 6% para 9% e agora ocupa o terceiro lugar. Em seguida, aparecem tecnicamente empatados Soninha Francine (PPS), Gabriel Chalita (PMDB) e Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT), com 5%. O início do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão está programado para a próxima terça-feira (21). Russomanno terá um tempo de 2min12s, inferior aos de Serra, Haddad e Chalita.

Questionado sobre o possível duelo com Serra em um eventual 2º turno, Russomanno preferiu não fazer qualquer comentário sobre o oponente tucano – que tem a maior taxa de rejeição entre todos os candidatos, de acordo com o Ibope, com 37%. O índice de rejeição do postulante do PRB é de 11%. ”Eu não gostaria de comentar sobre o Serra”, limitou-se a dizer o candidato.

Leia mais: Haddad lança plano de governo com 'arco do futuro' e planejamento urbano

Leia mais: Chalita é o mais rico entre candidatos à Prefeitura de São Paulo

Russomanno também preferiu despistar quando perguntado a respeito de possíveis apoios que poderá agregar à sua candidatura caso avance para o turno final da eleição. “Quando eu chegar ao 2º turno, te respondo”, brincou.

Denúncias

Alvo de recentes denúncias, que vão desde um suposto envolvimento com o contraventor Carlos Augusto Ramos , o Carlinhos Cachoeira, até a utilização da cota parlamentar de passagens aéreas para levar a filha e a mulher a viagens no período em que era deputado federal , Celso Russomanno garantiu não temer que a ascensão nas pesquisas faça com que sua candidatura seja ainda mais bombardeada por acusações.

Saiba mais: Russomanno teria usado verba pública com passagens para a família

Cachoeira: Candidato do PRB diz ser alvo de 'aloprados' após denúncias

“A gente tem agido na forma da lei em relação a essas acusações. São denúncias fraudadas”, afirmou. “O que eu espero dessa campanha eleitoral é ética e um bom nível. Eu não tenho feito ataques a ninguém e espero o mesmo. Mas se isso continuar, vamos tomar as medidas cabíveis, como temos feito.”

O candidato do PRB já havia rebatido as acusações. No início do mês, Russomanno responsabilizou “gente aloprada” e “bandidos” pelas denúncias e disse que tem sido alvo de “pesadas investidas” contra sua honra que teriam como objetivo atingi-lo eleitoralmente.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG