Dilma cede a pressão do PT e vai participar de campanhas eleitorais

Presidenta havia dito anteriormente que não ia se envolver na eleição, mas a expectativa é que, a partir de setembro, ela suba em alguns palanques

Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

Diante da pressão do PT e do mau desempenho dos candidatos do partido nas principais cidades do País, a presidenta Dilma Rousseff sinalizou que deve finalmente participar da campanha a partir de 8 de setembro. A sinalização ocorreu em conversa com o presidente nacional do PR, Rui falcão, no Palácio do Planalto na semana passada.

Leia mais:  Lula escolhe Eduardo Paes no Rio para marcar entrada na campanha eleitoral

Cobertura iG: Acompanhe todas as notícias sobre as eleições municipais

Dilma ainda não definiu nem como nem onde vai participar, mas a expectativa do partido é que ela vá a pelo menos três cidades: São Paulo, Recife e Belo Horizonte. Nesta última, a presidenta já atuou nos bastidores forçando uma intervenção no PSD, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, em favor do candidato do PT, Patrus Ananias.

A definição da data para Dilma entrar na campanha, em setembro, foi estipulada pela própria presidenta que quer primeiro resolver pendências do governo na área econômica, e também programa de concessão de rodovias e ferrovias antes de se dedicar a atividades eleitorais.

Alckmin: 'José Serra já está no segundo turno', diz governador de São Paulo

São Paulo: Gabriel Chalita é o mais rico entre candidatos à prefeitura da capital

O PT espera que, além de gravar programas de TV com os principais candidatos do partido, Dilma vá pessoalmente às cidades e suba nos palanques. “Essa é a expectativa que nós temos, é o que ela disse para o Rui Falcão. Depois do dia 7, ela vai gravar e vai a alguns lugares. Onde ela também não disse, mas, se tiver qualquer decisão, Recife, São Paulo e Belo Horizonte vão estar na programação”, afirmou Humberto Costa, candidato do PT na capital pernambucana.

Anteriormente, em julho, Dilma havia dito que não ia se envolver nas campanhas eleitorais . A presidenta tinha uma orientação muito clara: eleição é problema dos partidos. E disse ainda que a melhor forma de ajudar na eleição era o Brasil continuar indo bem.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entra na campanha eleitoral oficialmente nesta sexta-feira ao lado do prefeito do Rio de Janeiro e candidato à reeleição, Eduardo Paes (PMDB). Lula também vai aproveitar a visita para gravar seu apoio ao peemedebista.

Ainda não foram definidas as datas sobre quando Lula vai fazer campanha para o PT em outras cidades, nem para São Paulo, do candidato petista Fernando Haddad. O partido está tentando organizar uma agenda para o ex-presidente. Embora Lula não comece por São Paulo, a expectativa do PT é que ele concentre suas participações na campanha do ex-ministros da Educação.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG