Ayres Britto disse, no entanto, que isso somente ocorrerá após as últimas alegações dos advogados dos réus do mensalão; amanhã é a vez da defesa de Duda Mendonça

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto, confirmou na noite desta terça-feira que já existem condições para que o ministro relator do processo do mensalão , Joaquim Barbosa, comece a ler seu voto nesta quarta-feira.

Leia mais: Advogado diz que ex-deputado petista usou dinheiro para pagar caixa 2

Advogado de Jefferson: 'Lula não só sabia como ordenou o mensalão'

Veja o especial do iG sobre o julgamento do mensalão

Saiba tudo: Veja quem são os 38 réus do processo do mensalão no STF

Barbosa vai começar a fazer suas sustentações após as últimas falas dos advogados. No início da sessão, os ministros do Supremo ouvirão as defesas do publicitário Duda Mendonça, de sua sócia Zilmar Fernandes e do ex-chefe de gabinete José Luiz Alves.

Denúncia do mensalão:  Defesa de ex-deputado do PT culpa ‘Zé Linguiça’ 

Ataques a Gurgel: Defesa usa Cazuza: ‘Tua piscina está cheia de ratos'

Britto também confirmou que o julgamento obedecerá, a princípio, o calendário definido em sessão administrativa realizada em junho. Depois das sustentações orais dos advogados, não haverá mais o “esforço concentrado” de sessões diárias como vem ocorrendo nessa primeira fase. Assim, a defesa de Barbosa começará nesta quarta-feira, segue na quinta-feira e depois apenas na segunda-feira da semana que vem.

Dívida de campanha: Advogado diz que petista usou dinheiro para pagar caixa 2

Leia também: 'Mensalão será festival de absolvições', diz defesa de Roberto Jefferson

Nesta quarta-feira, existe a possibilidade de realização de uma sessão administrativa pelo STF que pode definir alterações no calendário do julgamento do mensalão. Fala-se na realização de sessões extras para possibilitar a participação do ministro Cézar Peluso, que se aposenta dia 3 de setembro. Mas isso somente ocorrerá ser houver acordo com os demais ministros do Supremo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.