MP mineiro pede bloqueio de bens de ministro Fernando Pimentel

Ex-prefeito de Belo Horizonte, Pimentel (PT), é acusado de improbidade administrativa por ordenar compra de armas de fogo com dispensa ilegal de licitação

iG São Paulo |

A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público do Ministério Público de Minas Gerais pediu neste sábado (11) o bloqueio de parte dos bens de Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e ex-prefeito de Belo Horizonte, e de Genedempsey Bicalho Cruz, atual secretário municipal de Segurança Urbana e Patrimonial da capital mineira, até o limite de R$ 481,3 mil, conforme revelou reportagem do jornal O Estado de S.Paulo

Leia também: Fernando Pimentel se encontra com Dilma para explicar suspeitas

AE
Os promotores pedem também a quebra de sigilo de Pimentel para que valores gastos na compra do material seja ressarcido aos cofres públicos

De acordo com a ação do MP, ambos são acusados de improbidade administrativa por ordenarem, em 2006, a compra de armas de fogo e munições para uso da Guarda Municipal com dispensa ilegal de licitação.

Os promotores pedem também a quebra de sigilo fiscal para que os valores gastos na compra do material seja ressarcido aos cofres públicos. No total, foram adquiridos 300 revólveres calibre 38, 50 pistolas automáticas modelo 380 e 13.800 unidades de munições.

De acordo com a promotoria, a Guarda Municipal não detinha e não detém o indispensável porte de arma para uso dos produtos.  Na época, os armamentos e as munições foram entregues à Polícia Militar, onde permanecem estocadas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG