Ruralistas conseguem flexibilizar regra de pousio no Código Florestal

Para viabilizar a votação, senador acatou destaque feito pela Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) e retirou a previsão de área máxima destinada ao pousio.

Valor Online |

Valor Online

A comissão de deputados e senadores que analisa a Medida Provisória (MP) do Código Florestal aprovou nesta quarta-feira uma nova concessão aos ruralistas: a mudança na regra para pousio, prática de interrupção temporária das atividades agropecuárias para recuperação do solo.

Terça-feira: Votação de destaques do Código Florestal é adiada

Entenda: Comissão faz acordo para parte dos destaques da MP do Código Florestal

Agência Câmara
Comissão que discute MP do Código Florestal voltou a se reunir nesta quarta-feira

No texto original do relator da MP, senador Luiz Henrique (PMDB-SC), o pousio deveria ser praticado em um prazo máximo de cinco anos e só poderia ocupar até 25% da propriedade. Para viabilizar a votação, o senador acatou destaque feito pela Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) e retirou a previsão de área máxima destinada ao pousio.

Parecer: Relatório do Código Florestal desagrada bancada ruralista

O deputado Valdir Colatto (PMDB-SC) tentou, inicialmente, retirar também o limite de prazo. "O agrônomo que vai fazer a análise [do cultivo] é que vai dizer o prazo e a área prevista", declarou. O senador Jorge Viana (PT-AC) rejeitou a proposta: "Se não colocar limite nenhum para pousio, nós vamos ter que arrumar outro conceito, porque não é pousio".

A reunião da comissão está sendo realizada neste momento e ainda serão analisados 38 destaques ao projeto do relator (propostas de alteração ao texto).



    Leia tudo sobre: código florestalvotaçãocomissão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG