Em alta nas pesquisas, Russomanno aposta que vai ao segundo turno em SP

Candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, que está empatado tecnicamente com o tucano José Serra na liderança, demonstra otimismo: 'Vou ter o mesmo tempo de TV'

Agência Estado |

Agência Estado

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno , acredita que a disputa eleitoral na capital paulista irá para o segundo turno. "Parece que vamos para o segundo turno, pelo o que está sendo desenhado pelas intenções de voto. E no segundo turno eu vou ter o mesmo tempo de televisão", afirmou neste domingo (5).

Leia também: Serra e Russomanno estão empatados, diz pesquisa do Ibope

Debate: Veja as frases mais marcantes do encontro entre os candidatos

Leia mais: Enquete inovadora do iG sobre pior prefeito já passa dos 100 mil votos

No horário eleitoral gratuito que antecede o primeiro turno, em 7 de outubro, o candidato do PSDB, José Serra , e o do PT, Fernando Haddad , terão mais tempo na TV do que Russomanno, devido às alianças políticas fechadas.

Werther Santana/AE
Empatado tecnicamente com o tucano José Serra, Celso Russomanno, do PRB, projeta ida ao segundo turno

Questionado sobre como pretende lidar com essa desvantagem, Russomanno disse que seguirá com a campanha nas ruas. "São Paulo não é tão grande assim. Eu vou continuar andando pelas ruas."

Sobre o resultado da pesquisa Ibope/TV Globo/Estado, divulgada na última sexta-feira (3), que aponta ele e Serra tecnicamente empatados na liderança , Russomano disse que vai continuar "humilde". "Estou muito feliz, de fato. Mas tenho dito para a minha equipe: vamos continuar humildes, com o pé no chão e sem euforia."

Na pesquisa, Serra tem 26% das intenções de voto estimuladas e Russomano, 25%. Outros quatro candidatos estão empatados tecnicamente no terceiro lugar: Soninha (PPS) tem 7%, Fernando Haddad (PT) tem 6% e Gabriel Chalita (PMDB) e Paulinho da Força (PDT) têm 5% das intenções de voto cada.

Três candidatos estão tecnicamente empatados na sétima colocação, com 1%: Ana Luiza (PSTU), Eymael (PSDC) e Carlos Gianazzi (PSOL). Levy Fidélix (PRTB), Anaí Caproni (PCO) e Miguel Manso (PPL) não chegaram a 1%. Do total de entrevistados na pesquisa, 14% disseram que votariam nulo ou em branco. Outros 9% não souberam responder em quem pretendem votar.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG