Internado, Jefferson troca mensagens com advogado no primeiro dia do mensalão

Delator do caso mostra que está otimista sobre as chances de cura contra o câncer e combinou um jantar com o advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa

Ricardo Galhardo - enviado do iG a Brasília | - Atualizada às

Reprodução
Jefferson troca mensagens com advogado do mensalão sobre o tratamento contra o câncer

Roberto Jefferson, delator e réu do mensalão, passou o primeiro dia de julgamento no STF internado no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde trata um câncer no pâncreas.

Impedido de falar pelos médicos, Jefferson tem se comunicado através de mensagens via celular com seu advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa.

Mensalão:  Advogado de Jefferson ainda vai tentar incluir Lula entre os réus 

Leia também: Thomaz Bastos sofre primeira derrota e atrasa mensalão já no primeiro dia

Minuto a minuto: Veja como foi o primeiro dia de julgamento do mensalão

Desmembramento: Decisão contrária do STF vira exemplo para outra ações

Em uma troca de torpedos, ex-deputado demonstra estar animado apesar do diagnóstico da doença e combina um jantar regado a vinho com o advogado assim que receber alta. “A biopsia deu carcinoma em 1º grau. 90% de chances de cura. Meu oncologista será o Dr. Daniel Tabak. Mais uma luta que lutaremos. Dará certo. Abs. RJ”.

Reprodução
Em resposta, advogado brinca e dá força ao cliente

Jefferson deverá começar daqui a quatro a seis semanas um tratamento quimioterápico.

No último sábado, ele foi submetido a uma cirurgia de oito horas para retirada de parte do pâncreas, do estômago, do duodeno e de gânglios linfáticos, além de reverter uma operação bariátrica feita em 2000.

De acordo com os médicos que o acompanham, Jefferson tem um cartinoma coloide , tipo de tumor no pâncreas mais raro e menos agressivo . Segundo o oncologista Daniel Tabaqui, "o prognóstico é bem melhor do que de outros tipos de câncer."

Jefferson passará pelo tratamento de quimioterapia semanal, com medicamentos intravenosos durante seis meses.

Especial iG: Leia todas as notícias sobre o julgamento no STF

Saiba tudo: Veja quem são os 38 réus do mensalão e a quais crimes respondem

Reprodução
Jefferson combina jantar com o advogado e diz que escolhe o vinho

O remédio é menos tóxico e não produz efeitos colaterais conhecidos do tratamento, como queda de cabelo e deficiência grave de imunidade. De acordo com o cirurgião que acompanha o ex-deputado, José de Ribamar Saboia de Azevedo, Jefferson já assistiu a reportagens na TV sobre o mensalão.

Segundo Ribamar, o ex-deputado não está impedido de viajar a Brasília se assim for necessário. Jefferson já se alimenta normalmente, caminha pelo quarto e disse aos médicos já ter feito ginástica e alongamento.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG