Delúbio acompanha de casa o julgamento do mensalão

A defesa do ex-tesoureiro do PT vai confirmar a tese de existência de caixa 2 para justificar o mensalão

Wilson Lima - iG Brasília | - Atualizada às

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares vai acompanhar o julgamento do mensalão em sua casa, pela TV Justiça, confirmou nesta quinta-feira um dos integrantes da sua defesa, o advogado Arnaldo Malheiros.

Leia também:  Dirceu fica em São Paulo no primeiro dia de julgamento do mensalão

Cronologia do mensalão: Relembre os fatos do maior escândalo do governo Lula

Mensalão: Quem são os 38 réus e a que crime respondem

Em números: Processo do mensalão bate todos os recordes do STF

Segundo Malheiros, a tendência é que durante a sua sustentação oral, ele confirme a tese de que o pagamento de parlamentares não passou de um esquema de caixa 2. Um erro admitido por Soares ainda em 2005, durante a CPI dos Correios. “É um erro que ele sempre assumiu, desde a CPI, ele sempre assumiu. Ele é um homem que, pelo que ele fez, ele responde. Ele não se furta à responsabilidade pelos erros que cometeu”, disse Malheiros.

Nas suas alegações, os advogados confirmam que Delúbio tomou empréstimos junto aos bancos BMG e Rural, assim como a sua relação com o publicitário Marcos Valério, apontado como operador do mensalão. Na sua defesa, Delúbio disse que mantinha relações diretas apenas com Valério e não com outros deputados ou líderes de partido.

Seus advogados também criticaram um pré-julgamento do ex-tesoureiro do PT e afirmaram que acreditam em uma análise de ação extremamente técnica. “Eu acredito que a própria formação dos ministros pode leva-los a um julgamento técnico”, disse Malheiros no início da tarde desta quinta-feira, primeiro dia de julgamento do mensalão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG