Chalita é vaiado por professores

Durante palestras a professores e diretores de escola, proposta do candidato peemedebista para questão das creches não foi bem aceita

Agência Estado |

Agência Estado

O candidato do PMDB a prefeito de São Paulo, Gabriel Chalita , enfrentou nesta terça-feira resistência, durante palestra a professores e diretores de escolas, à sua proposta para acabar com as filas por vagas em creches da rede pública municipal. Chalita foi vaiado duas vezes no encontro do Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal (Sinesp), na região central da cidade

Leia mais: Diretórios do PMDB farão mapeamento dos pontos fracos de Chalita

AE
Proposta de Chalita de zerar déficit de vagas através de convênios com faculdades privadas não foi bem aceita

Campanha: Candidatos pedalam por São Paulo e prometem investir em ciclovia

Ele contrariou a plateia ao dizer que planejava zerar o déficit de vagas em creches, atualmente de 145 mil, promovendo convênios com faculdades privadas. A proposta é uma das principais do programa de governo do peemedebista. Ele diz que só assim conseguiria acabar com a falta de vagas em dois anos.

Poder Online: Chalita promete Poupatempo municipal para atender empresas

Os servidores, no entanto, são contra o aumento de creches conveniadas, porque alegam que os salários são baixos e a estrutura precária - o que comprometeria a qualidade do ensino. "Queremos que o poder público seja responsável diretamente", cobrou o diretor Paulo Roberto da Silva. "Quem é ele para falar que esse é o único jeito de acabar com a fila? Ele sentou para conversar com a gente?", questionou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG