Russomanno diz autorizar quebra de sigilo após ser citado por grupo de Cachoeira

Candidato à Prefeitura de São Paulo teria R$ 7 milhões em uma conta operada pela quadrilha quando deputado federal

iG São Paulo | - Atualizada às

O nome Celso Russomanno (PRB), ex-deputado federal e candidato à Prefeitura de São Paulo, foi citado em um diálogo interceptado pela Polícia Federal (PF), com a autorização da Justiça, entre membros da quadrilha do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, segundo reportagem do Jornal Correio Braziliense.

Leia também: Russomano nega ter beneficiado Dolly em audiências

Renato S.Cerqueira/Futura Press
Celso Russomanno (foto de arquivo)

Alex Antônio Trindade, que é apontado pela PF como o responsável do grupo de Cachoeira pela remessa de grandes valores para o exterior, teria procurado um contato em Sâo Paulo para fazer a remessa. A PF identifica o contato apenas como “Fábio”, pessoa que operaria o dinheiro de Russomano no exterior.

O candidato afirmou que colocará a disposição da justiça seu sigilo bancário para provar que não possui ligações com Cachoeira, conforme informou a coluna Poder Online .

Eleições: Russomanno sobre em altar para pedir votos em São Paulo

Russomanno ainda atribui a denúncia ao seu crescimento nas pesquisas eleitorais. De acordo com o último resultado da DataFolha,  é apontado o empate técnico do candidato com o primeiro colocado, José Serra (PSDB)

O líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), anunciou que apresentará ainda na tarde desta terça-feira requerimento para convocar Russomano para depor na CPI do Cachoeira. "É uma acusação grave, na medida em que é um relatório da PF com base em escutas telefônicas", afirmou Bueno.

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG