Mulher de Cachoeira é suspeita de tentar subornar juiz, diz PF

Polícia Federal cumpriu mandado e levou Andressa Mendonça à superintendência para prestar esclarecimentos; foram apreendidos computadores e documentos

iG São Paulo | - Atualizada às

A mulher do contraventor Carlos Cachoeira , Andressa Mendonça, está sendo investigada por ter supostamente tentado subornar o juiz federal Alderico Rocha Santos em benefício do marido, segundo informou a Polícia Federal (PF) em nota. Cachoeira é alvo de um processo na Justiça Federal de Goiás, em decorrência das investigações da Operação Monte Carlo.

Leia também: Mulher de Cachoeira deixa sede da PF após suspeita de suborno a juiz

Andressa Mendonça:  Barrada pela PF, mulher de Cachoeira manda bilhete ao bicheiro

Ed Ferreira / AE
Andressa Mendonça, mulher Cachoeira, passa por revista ao chegar ao prédio da Justiça Federal de Goiânia


Andressa Mendonça foi levada na manhã desta segunda-feira de sua residência à Superintendência da Polícia Federal de Goiás, onde teve de prestar esclarecimentos.

Além deste mandado de condução coercitiva, foi emitido outro de busca e apreensão. Segundo a assessoria da PF, foram levados dois computadores, dois tablets e documentos.

Andressa, que é mulher de Cachoeira, compareceu às duas audiências na semana passada, na qual o contraventor, acusado de comandar um esquema de jogos ilegais, ouviu as testemunhas de acusação e prestou depoimento.

Cachoeira se declarou para Andressa durante seu interrogatório . Perguntado pelo juiz se é casado ou solteiro, Cachoeira respondeu: "Essa é uma pergunta difícil", e olhou para a Andressa, provocando risadas no auditório onde ocorre a audiência, lotado com a presença de familiares, jornalistas e outros interessados. "É só o Ministério Público me liberar. No primeiro dia, tá?", disse.

"O sofrimento é muito grande e esta é a oportunidade de falar alguma coisa. Ela me deu nova vida. Eu te amo, tá?". Andressa respondeu, do auditório: "Eu também te amo".

A Operação Monte Carlo culminou com a prisão de Carlos Cachoeira em fevereiro e denunciou mais de 80 acusados de envolvimento no esquema.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG