Duda Mendonça evita os holofotes antes do julgamento do mensalão

Conhecido por promover festas e pelo gosto por artigos caros, ex-marqueteiro de Lula não tem sido visto nas sedes de sua principal agência, a Duda Propaganda

Agência Estado |

Agência Estado

Conhecido pelo estilo espalhafatoso, pelas festas promovidas, pelo gosto por artigos caros - como barcos e helicópteros, além de fazendas - e competições que envolvem animais, como vaquejadas e as ilegais rinhas de galo, o publicitário Duda Mendonça optou por fugir dos holofotes nas semanas que antecedem o julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Mensalão: o mais longo julgamento da história do STF

Em números: Processo do mensalão bate todos os recordes do STF

Advogados: Um em cada quatro réus do mensalão alega cerceamento de defesa

AE
O publicitário não tem sido visto nas sedes de sua principal agência, a Duda Propaganda


O publicitário não tem sido visto nas sedes de sua principal agência, a Duda Propaganda, em Salvador e em São Paulo. "Tem ficado mais no ar do que na terra", contou uma das funcionárias da empresa na capital baiana. Duda tem alternado períodos na Europa - onde também possui agências - com outros em suas fazendas e casas de praia na Bahia e no Pará.

"Ele quis dar um tempo", admite um dos filhos de Duda, o empresário Alexandre Mendonça. "Muitas coisas que foram publicadas sobre ele não são verdadeiras ou foram tiradas de contexto. Por isso, ele está tomando uma série de pequenos cuidados, para que essas coisas não aconteçam de novo neste momento."

Infográficos: Veja como será o julgamento do mensalão

Banco dos réus: Quem são os 38 do mensalão e a que crime respondem

Mais: Leia tudo sobre o julgamento do mensalão

Antes mesmo do escândalo do mensalão , Duda protagonizou em 2004 uma situação embaraçosa ao ser preso durante operação da PF de repressão a uma rinha de galo no Rio. Ele voltou a atuar em campanhas eleitorais e no ano passado trabalhou pela divisão do Pará e a criação de mais dois Estados - campanha derrotada no plebiscito. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG