Ministério da Justiça determinou deslocamento de policiais para ajudar na segurança do Supremo Tribunal Federal a partir da próxima semana

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, determinou nesta terça-feira (24) que a Polícia Federal (PF) ajude no policiamento do Supremo Tribunal Federal (STF) por conta do  julgamento do mensalão , marcado para o dia 2 de agosto.

Leia mais: Militantes do PT realizam manifestação pró-Delúbio Soares

Leia também: Julgamento testará 'confiabilidade' do STF, diz Eliana Calmon

A solicitação de reforço policial foi feita pelo presidente do STF, ministro Carlos Ayres Britto, durante reunião com o ministro da Justiça realizada na quinta-feira da semana passada (19). O diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Coimbra, já articula o remanejamento de policiais que trabalharão no reforço da segurança do tribunal durante o julgamento.

Mensalão: Julgamento no STF será palco de embates entre ministros

Especial iG: Vejam quem são os 38 réus do mensalão e a quais crimes respondem

Alguns ministros entendem que além do reforço da Polícia Federal, também é necessário o emprego da Força Nacional no julgamento. O ministro da Justiça informou a Ayres Britto, por meio de ofício, que essa é uma prerrogativa que depende do governo do Distrito Federal e não da União. Ainda assim, se houver comprovação de necessidade.

Ministros do STF se preparam para julgar mensalão: sessões vão começar no dia 2 de agosto e terão segurança reforçada
Carlos Humberto - SCO/STF
Ministros do STF se preparam para julgar mensalão: sessões vão começar no dia 2 de agosto e terão segurança reforçada

Os ministros temem que, por causa da repercussão do julgamento, possam ocorrer problemas pontuais como interrupções ou invasões. Também há receios quanto a manifestações na área externa do pleno do STF, na Praça dos Três Poderes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.