Julgamento do mensalão testará 'confiabilidade' do STF, diz Eliana Calmon

'Será um bom momento para se ter a ideia do que representa o STF para a sociedade', afirmou a corregedora nacional de Justiça; sessões sobre o caso começam em 2 de agosto

Valor Online |

Valor Online

A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, afirmou que o julgamento da ação penal do mensalão , que será iniciado no próximo mês, colocará em xeque também a confiança da sociedade brasileira no Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia mais: Dirceu usa depoimentos de Lula e Dilma para provar inocência no mensalão

Leia também: Julgamento será palco de embate entre ministros do STF

"Será um bom momento para se ter a ideia do que representa o STF dentro de uma expectativa da sociedade. Acho que há por parte da nação uma expectativa muito grande e o Supremo terá também o seu grande julgamento ao julgar o mensalão, como ele se porta diante dos autos. É neste momento que o Supremo passará a ser julgado pela opinião pública", avaliou.

Especial iG: Quem são os 38 réus do mensalão e a quais crimes respondem

Leia mais: Em números, julgamento bate todos os recordes do STF

Alan Sampaio / iG Brasília
Para a ministra Eliana Calmon, corregedora nacional de Justiça, julgamento do mensalão é decisivo para o STF

Para a ministra, "todo e qualquer poder no regime democrático também se nutre da confiabilidade daqueles a quem ele serve". O resultado prático, entende Calmon, é que mesmo o STF, que normalmente não se deixa influenciar pela opinião popular, tem sentido a repercussão gerada pelo caso.

"O País mudou e a população está participando. Não porque esteja influenciada pela imprensa. A opinião pública também está sendo formada pelas redes sociais. Ninguém está fazendo a cabeça da população, ela é que se comunica entre si. Isso tem causado a sensibilidade do STF", afirmou Calmon. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG