Vice de Serra nega ‘missão’ de atacar adversários do tucano na campanha

Ao iG, Schneider diz que ‘Serra não precisa de ninguém para falar por ele’ e evita 'escolher' rival para o segundo turno

Fábio Matos - iG São Paulo | - Atualizada às

O candidato a vice-prefeito na chapa do ex-governador José Serra (PSDB), o ex-secretário municipal de Educação Alexandre Schneider (PSD), negou nesta sexta-feira (20), em uma rápida conversa com a reportagem do iG , que tenha a missão de concentrar os ataques aos adversários do tucano na campanha eleitoral. Schneider participou de um curso de liderança política aos candidatos a vereador pela coligação que sustenta a candidatura de Serra, formada por PSDB, PSD, DEM, PR e PV.

São Paulo: Serra usará panfletos pró-governo do Estado contra má avaliação de Kassab

Leia mais: Haddad se concentra em redutos petistas, e Serra busca novo eleitor

Leia também: Prefeitos do PSDB recebem mais verbas para creches em São Paulo

"Quem conhece bem o Serra sabe que ele não precisa de ninguém para falar por ele na campanha", afirmou o ex-secretário da gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD), quando já se preparava para deixar o Diretório Estadual do PSDB paulista, na zona sul de São Paulo, sede do encontro.

Nas últimas semanas, Schneider trocou farpas publicamente com o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, a respeito dos investimentos do governo federal na área educacional na capital paulista.

PT: Haddad volta ao Twitter, fala sobre cinema e lança 'FH13'

Especial iG: Leia as notícias sobre as eleições municipais em todo o País

Questionado se considerava que os adversários de Serra estariam baixando o nível da campanha, como chegou a afirmar o tucano na última semana, Schneider disse que os ataques ao ex-governador, líder nas pesquisas de intenção de voto até aqui, são naturais.

"Acho que este é um movimento natural dos candidatos de oposição [à administração municipal]. Na hora em que a campanha esquentar, a população vai querer saber o que cada candidato propõe para a cidade. E nós estamos muito tranquilos em relação às nossas propostas", afirmou Schneider.

Agnaldo Timóteo: 'Queria ganhar o que ganha o Datena'

O vice na chapa de Serra também preferiu não apontar qual seria o adversário mais difícil em um eventual segundo turno - Celso Russomanno (PRB), Haddad ou Gabriel Chalita (PMDB), os três que mais tentam polarizar com o tucano na campanha eleitoral. "Na verdade, é o povo que vai decidir quem são os candidatos que vão para o segundo turno. Nós estamos confiantes no nosso lado", despistou.

O evento com os candidatos a vereador pela coligação que apoia Serra teve início na manhã desta sexta. Além de Schneider, também marcou presença o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (PSD). Ainda são esperados, durante a tarde, o prefeito Gilberto Kassab, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o próprio Serra.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG