Suplente que teve apenas um voto em 2008 assume vaga de vereadora no RN

Cláudia Roberta Câmara, do PP, assumiu a vaga deixada pelo vereador Renato Coutinho, punido pela Justiça Eleitoral por infidelidade partidária; seu único voto foi dado pelo marido

Agência Estado |

Agência Estado

Com apenas um voto na eleição de 2008, a suplente de vereadora da cidade de Ceará-Mirim (região da Grande Natal) Cláudia Roberta Câmara (PP) assumiu a titularidade do mandato. O fato ocorreu porque ela era a segunda suplente do vereador Renato Coutinho, que foi punido pela Justiça Eleitoral por infidelidade partidária, já que trocou o PP pelo PR. Como o primeiro suplente também foi "infiel" ao partido, o mandato terminou ficando com a candidata de apenas um voto.

Leia mais: 'Queria ganhar o que ganha o Datena', diz Agnaldo Timóteo sobre salário

Especial iG: Leia as notícias sobre as eleições municipais em todo o País

O mais curioso do mandato conquistado por Cláudia Roberta é que o único voto conseguido por ela não foi dela própria, mas do marido, o advogado Bruno Cavalcanti. "Votei na minha esposa porque tinha o meu tio candidato, o meu cunhado e isso já estava gerando confusão entre os parentes", afirmou o marido de Cláudia.

A nova vereadora de Ceará-Mirim disse que votou no irmão, Júlio César (PSD), que é atual presidente da Câmara Municipal da cidade.

Como novo vereadora do município com 68.141 habitantes, Cláudia Roberta terá salário de R$ 5 mil (valor bruto), uma verba de gabinete de R$ 4,5 mil por mês e terá disponível três assessores para auxiliarem em assuntos diversos. Antes de assumir o Legislativo, ela atuava como farmacêutica no serviço público.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG