Justiça suspende intervenção de Kassab no PSD de Belo Horizonte

Juiz eleitoral acata pedido do diretório municipal do partido e anula decisão do presidente da legenda de fazer coligação em torno da candidatura do PT; grupo pode recorrer

iG São Paulo |

A Justiça Eleitoral decidiu na noite de segunda-feira acatar o pedido da direção do PSD de Belo Horizonte (MG) e suspender a intervenção decretada pelo presidente nacional do partido, o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab .

O diretório nacional havia ordenado que a legenda fizesse a coligação com o PT em torno da candidatura de Patrus Ananias em vez de apoiar o atual prefeito e candidato à reeleição na capital mineira, Marcio Lacerda (PSB).

Intervenção:  Belo Horizonte vira palco de briga entre Dilma e Aécio

Racha: PSD intervém em Belo Horizonte e exige apoio ao PT

iG
Intervenção de Kassab em Belo Horizonte é tentativa de enfraquecer Aécio Neves em favor de Dilma Rousseff e José Serra


Segundo o juiz do Foro Eleitoral de Belo Horizonte, Rogério Alves Coutinho, "não há notícia no ato de intervenção de qualquer falha, na Convenção Municipal realizada em Belo Horizonte, que pudesse justificar a atitude tomada pelo presidente do partido". O juiz acatou o pedido apresentado pelo secretário-geral do PSD em Minas Gerais, Alexandre Silveira .

Justiça:  PSD de BH pede impugnação da coligação com PT em Belo Horizonte

A intervenção foi realizada no dia 5 de julho a pedido de Kassab que, no âmbito federal, é aliado da base da presidenta Dilma Rousseff . A chapa de Lacerda fechou aliança com o PSDB de Aécio Neves , que tem fortes laços com integrantes do PSD de Belo Horizonte.

Apesar da orientação dada pelo presidente da legenda, o diretório municipal homologou na Justiça apoio à candidatura de Lacerda. O embróglio ficou tamanho, que o PSD estava presente nas duas chapas - na de Patrus Ananias e na de Marcio Lacerda.

Antes de julho, a eleição da capital mineira prometia tranquilidade, com uma aliança entre PT, PSB e PSDB em torno da reeleição do atual prefeito. Entretanto, houve um racha entre os mineiros que são do grupo de Aécio e os que são contra ele. Em Minas, o PSD é ligado a Aécio e ocupa cargos de primeiro escalão no governo do tucano Antonio Anastasia.

A intervenção nacional foi considerada pelo diretório municipal como uma manobra orquestrada com apoio da presidenta Dilma para o partido fazer um "gesto ao governo federal" e pelo ex-governador José Serra , adversário de Aécio dentro do PSDB e candidato a prefeito de São Paulo com o apoio do PSD de Kassab.

Além do apoio a Lacerda, o PSD de Belo Horizonte havia decidido pelo lançamento de três candidatos a vereador antes da intervenção. O magistrado aponta que a decisão do diretório nacional "foi tomada de forma tão atabalhoada" que "a comissão interventora, sem qualquer fundamentação, se limitou a indicar uma candidata, com evidente prejuízo ao partido".

Coutinho deu cinco dias para que a comissão se manifeste antes de julgar o pedido. O grupo ainda pode recorrer.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG