Universidade de Brasília vai investigar abusos ocorridos na ditadura militar

Objetivo é apurar o desaparecimento de estudantes da UnB e encaminhar os dados à Comissão da Verdade até o primeiro trimestre de 2014

Agência Brasil |

Agência Brasil

Roberto Stuckert Filho/PR
No dia da instalação, Dilma apresentou os sete membros da Comissão da Verdade (16/5/2012)

A Universidade de Brasília (UnB) terá uma comissão interna da verdade para analisar os casos de repressão na instituição durante a ditadura militar (1964-1988). O objetivo é apurar o desaparecimento de estudantes e encaminhar os dados à Comissão da Verdade . A ideia é concluir os trabalhos até o primeiro trimestre de 2014.

iG explica: O que é a Comissão da Verdade?

Composição:  Saiba quem são os sete ministros da Comissão da Verdade

Um dos autores da proposta é Cristiano Paixão, professor da Faculdade de Direito, segundo informações da assessoria de imprensa da Universidade de Brasília, por meio da agência de notícias da UnB.

A Comissão da Verdade em âmbito nacional tem responsabilidade de apurar violações ocorridas entre 1946 e 1988. A comissão é formada por sete integrantes e tem dois anos para conduzir as investigações.

Veja o especial do iG sobre a Comissão da Verdade

Memórias de uma guerra suja:   Ex-delegado do Dops revela crimes

Para o reitor da UnB, José Geraldo, é fundamental as instituições recuperarem sua história, daí os esforços da universidade nas investigações sobre os desaparecidos. No começo deste mês, a UnB promoveu um seminário sobre a Operação Condor – pacto militar ocorrido entre os governos do Brasil, da Argentina, do Paraguai, do Uruguai e Chile para identificar os que se opunham às ditaduras.

Presidenta na ditadura:  Dilma revela detalhes das torturas que sofreu

Durante o seminário, o presidente da organização não governamental Movimento da Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke, cobrou das autoridades as investigações e resultados das apurações. Segundo ele, todos têm direito de saber a verdade sobre seus parentes e amigos.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG