Parlamentares dizem que Senado cumpriu seu dever ao cassar Demóstenes

Senador Alvaro Dias (PSDB) se disse triste por cassação de colega, mas feliz pelo dever cumprido; líder do PT aponta 'justiça' com a decisão, e relator esperava votação apertada

iG São Paulo |

Os líderes do PT, Walter Pinheiro (BA), e do PSDB, Alvaro Dias (PR), elogiaram nesta quarta-feira (11) a decisão do Senado de cassar Demóstenes Torres (sem partido-GO). Foram 56 votos favoráveis à cassação, 19 contrários e 5 abstenções. Clóvis Fecury (DEM-MA) está licenciado e foi o único senador a não comparecer à votação.

Leia mais: Demóstenes será substituído por ex-marido da mulher de Cachoeira

Leia também: Senado decide cassar o mandato de Demóstenes Torres

O líder tucano afirmou que a decisão foi tomada em meio a uma mistura de sentimentos. Já Para Pinheiro disse que a Casa fez "justiça". 

Defesa: 'Por que minha cabeça tem que rolar?', questionou Demóstenes

Twitter: Julgamento do senador foi assunto mais comentado na rede social

O relator do processo de cassação de Demóstenes, o senador Humberto Costa (PT-PE), admitiu, por sua vez, que esperava uma votação mais apertada. E o presidente nacional do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), autor da representação que levou à perda de mandato de Demóstenes, disse que o caso tem uma simbologia maior pela trajetória do agora ex-senador.

Mais cedo, logo após a cassação de Demóstenes, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse que o episódio era "página virada" no Congresso. 

Veja o que disseram os parlamentares sobre a cassação de Demóstenes:

Senador Walter Pinheiro (PT-BA)

"O Senado cumpriu a sua parte. O sentimento não é de vingança, mas de justiça. O que estava em jogo não era a imagem do Senado, mas o destino de um de seus membros."

Senador Alvaro Dias (PSDB-PR)

"É um misto de tristeza e de alegria. Tristeza de ter de cassar um colega e alegria de ter cumprido esse dever."

Senador Humberto Costa (PT-PE)

"Esperava uma votação menor. Não é uma decisão fácil cassar um colega. Não há uma sensação de prazer. Estou triste, mas com a consciência tranquila. 

Senador José Sarney (PMDB-AP)

"Esse episódio é página virada, uma vez que o Senado já tomou sua decisão. Evidentemente, agora vamos seguir nos nossos trabalhos normalmente. A decisão foi em sintonia com a vontade popular do País."

Deputado Ivan Valente (PSOL-SP)

"Ele se mostrava como defensor da ética, mas estava ao lado de uma organização criminosa." 

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG