Oposição a Paes no Rio aposta na internet para compensar pouco tempo de TV

Em aliança de 20 partidos, prefeito do Rio terá mais da metade dos 30 minutos de propaganda obrigatória. Twitter, facebook e até arrecadação online tentam minimizar impacto

Raphael Gomide - iG Rio de Janeiro |

Os candidatos de oposição à Prefeitura do Rio apostam na internet para tentar compensar o fato de terem de dividir entre si menos a metade do tempo na TV. Protagonista de aliança com 20 partidos, o prefeito Eduardo Paes terá 16 min 24seg dos 30 minutos de propaganda obrigatória. Os demais, que o têm como alvo principal, precisarão dividir o tempo restante. A campanha começa oficialmente nesta sexta-feira (6).

Calendário eleitoral: Confira as datas dos principais eventos das eleições 2012

Especial iG: Leia todas as notícias sobre a eleição

AE
Paes construiu uma aliança de 20 partidos e terá o maior tempo de TV: mais de 16 minutos

Os quatro principais adversários de Paes – Rodrigo Maia (DEM), Marcelo Freixo (PSOL), Otávio Leite (PSDB) e Aspásia (PV) – estão ativos no Twitter e Facebook e Youtube. Pretendem, com as novas mídias, minimizar a grande vantagem do rival na TV, tradicional meio de propaganda política no País.

“O meio digital forma opinião e serve para mostrar lados que, muitas vezes, a mídia não exibe. Assim, pode contaminar a imagem da gestão administrativa, que tem a máquina ao seu lado”, opina o presidente regional do PSDB, deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha, um dos coordenadores da campanha do deputado federal Otávio Leite, candidato do PSDB, que tem o terceiro maior tempo, 3 minutos e 29 segundos.

Leia mais:  Justiça manda prefeito retirar 'propaganda' do Facebook

Marcelo Freixo: Candidato do PSOL no Rio promete 'Primavera Árabe'

“A internet não substitui a campanha de rua e a rede de militantes, mas vai nos beneficiar. Nossa militância é formada especialmente por jovens que cresceram nesse ambiente virtual e imaginamos que a importância do Facebook, Twitter e do nosso site será grande”, disse Freixo, que contará com apenas 1min33.

Guia do eleitor: Tire suas dúvidas e saiba como usar a urna eletrônica

Fernando Alvim/Futura Press
Marcelo Freixo, do PSOL, aposta na internet para levantar fundos e alavancar sua candidatura

A equipe do postulante do PSOL já está com uma plataforma pronta para arrecadar recursos pela internet. “Queremos volume de doações de R$ 15, R$ 20, R$ 30 e R$ 50”, afirmou Freixo. O maior caso de sucesso do gênero foi o da candidatura do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama . Em 21 meses, Obama obteve US$ 500 milhões em 6,5 milhões de doações pela internet – a média foi de US$ 80 e a maioria fez mais de uma oferta. Na atual campanha de reeleição, Obama já juntara US$ 96 milhões só em março e abril.

Na realidade brasileira e em uma eleição municipal, evidentemente, o candidato é muito menos ambicioso. Ele imagina conseguir arrecadar no total cerca de R$ 2,5 milhões, somando doações convencionais e pela internet.

Saiba mais: Cesar Maia e Garotinho usam 'valores cristãos' contra Paes no RJ

Rodrigo Maia (DEM) e Clarissa Garotinho (PR), sua vice, atuam fortemente na internet, c om perfis no Twitter e no Facebook. A chapa terá o segundo maior tempo de exibição na TV, 3min56, mas já começou pré-campanha na internet para receber reclamações sobre a cidade, que possam vir a ser usadas na disputa.

Pedro Kirilos/ Agência O Globo
Rodrigo Maia e Clarissa Garotinho devem usar na campanha a herança familiar na capital fluminense

Para Otávio Leite (PSDB), “a internet vai viver o ápice nesta eleição”. “Metade da população da cidade está no Facebook. Esses canais democratizam as oportunidades de debate. A maioria dos eleitores terá pesquisado e se informado sobre candidatos, e a internet possibilita o exame mais detalhado. A campanha esquenta mesmo em agosto, mas a internet começa antes e proporciona a antecipação mais presente”, disse.

Adversários focam ataques em Paes

Não existe um pacto de não-agressão acordado formalmente entre eles, mas a tendência natural é a de todos focarem os ataques a Paes e sua gestão, para provocarem o segundo turno.

A maior parte das mensagens no Twitter e Facebook, por ora, já é de críticas a Eduardo Paes e ao governador Sérgio Cabral (PMDB), seu aliado.

“Elevado da Perimetral com tráfego intenso. Derrubou? Vira engarrafamento subterrâneo”, escreveu o tucano Otávio Leite, sobre a proposta de Paes de pôr abaixo uma importante via do centro da cidade. Aspásia postou: “Lixo no entorno do Galeão; Os órgãos públicos não decidem e os detritos se acumulam. Hora de sair das discussões para a ação.”

Mas nem tudo é tão direto ou objetivo nas mensagens dos candidatos na internet. Em suas escritos no twitter, o advogado Otávio Leite adora usar citações, como “Inteligência e caráter são os objetivos verdadeiros da educação”, de Martin Luther King, Jr., ou “A Arte de viver consiste em tirar o maior bem do maior mal”, de Machado de Assis.

Outra do tucano foi uma frase de Jean Cocteau: “Não sabendo que era impossível, foi lá e fez.” Talvez funcione como um autoestímulo diante das dificuldades da campanha que se inicia nesta sexta-feira (6).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG