Com dez candidaturas, Fortaleza opõe aliados, reedita disputas e une rivais

Capital cearense administrada pelo PT há dois mandatos viu os parceiros da prefeita Luizianne Lins negarem apoio ao seu candidato

Daniel Aderaldo - iG Ceará |

As dez candidaturas à Prefeitura de Fortaleza revelam um cenário no qual aliados históricos se tornam adversários, antigos rivais caminham de mãos dadas e disputas antigas são reeditadas. Prestes a concluir seu segundo mandato na Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT) assistiu seus principais parceiros negarem apoio à candidatura petista do ex-secretário de Educação o advogado Elmano de Freitas, 42 anos , e apresentarem candidaturas próprias.

Leia mais: Com Duda Mendonça, PT de Fortaleza fará campanha inspirada em Haddad

O PCdoB foi o primeiro a lançar o nome do senador Inácio Arruda, 55 anos . Na semana passada, os comunistas oficializaram uma chapa puro sangue com o deputado federal Chico Lopes na vice. O partido não conseguiu atrair aliados para uma coligação .

Divulgação
Duda Mendonça entrou na campanha do candidato PT em Fortaleza, Elmano Freitas, apoiado pela atual prefeita Luizianne Lins

Inácio Arruda tem larga experiência em eleições majoritárias na capital cearense, inclusive contra o PT. Em 1996, concorreu pela primeira vez. Em 2000, chegou ao segundo turno, mas foi derrotado por Juraci Magalhães. Em 2004, mesmo contando com apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - que preteriu Luizianne Lins - o comunista viu suas pretensões serem frustradas ainda no primeiro turno. Em 2008, o senador apoiou a reeleição da prefeita petista.

Aliado do PT em Fortaleza nos últimos oito anos, o PSB também optou por um nome próprio na disputa . Embora o governador Cid Gomes (PSB) defendesse publicamente a manutenção da aliança, de olho em 2014, foi homologada a candidatura do presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Roberto Cláudio. O socialista de 36 anos é médico-sanitarista e está no segundo mandato consecutivo.

Especial do iG: Leia todas as notícias sobre as eleições municipais de 2012

De quebra, os socialistas ficaram com o apoio do PMDB. Coube ao senador Eunício Oliveira indicar como vice o empresário Gaudêncio Lucena, tesoureiro do partido no Ceará, de quem é sócio. A chapa formou o maior arco de aliança em Fortaleza, com treze partidos, ao todo (PSB, PMDB, PHS, PMN, PSD, PSDC, PTB, PTC, PRP, PRB, PEN, PSL e PP).

Abandonado por seus principais aliados, o PT foi buscar apoio no PR do ex-governador Lúcio Alcântara. Nas eleições de 2008, os republicanos foram os adversários mais críticos da gestão petista na capital. Na época, a Justiça Eleitoral deu cinco vezes a Luizianne Lins direito de resposta devido a afirmações feitas pelo então candidato do PR, Adahil Barreto.

Mesmo com o histórico recente de rivalidade, os petistas oficializaram a candidatura de Elmano de Freitas com o médico e antropólogo Antônio Mourão Cavalcante (PR) na vice . A coligação inclui ainda PV, PTN, PSC e PTdoB – é a segunda maior das eleições.

Herdeiro da gestão de Luizianne Lins, Elmano de Freitas terá de enfrentar um velho adversário da prefeita petista: o ex-deputado federal Moroni Torgan (DEM). O democrata de 56 anos concorre à Prefeitura de Fortaleza pela quarta vez consecutiva.

Torgan se candidatou a prefeito da capital cearense pela primeira vez em 2000. Em 2004, quando teve o melhor desempenho, ele travou uma batalha eleitoral acirrada contra Luizianne Lins, chegando ao segundo turno, mas terminando derrotado. Em 2008, o democrata viu a petista ser reeleita com folga no primeiro turno. Sem aliados, a chapa do DEM é composta pelo médico Lineu Jucá.

Pregando autonomia e independência, o deputado estadual Heitor Férrer (PDT) se coloca para os eleitores como uma alternativa aos candidatos apoiados pelo governador Cid Gomes e pela prefeita Luizianne Lins. Deputado de terceiro mandato, Férrer é o principal opositor do governador na Assembleia Legislativa do Ceará, mesmo com seu partido integrando a base aliada. Antes, foi vereador de Fortaleza também por três vezes. Em 2004, candidatou-se pela primeira vez à Prefeitura da capital, quando Luizianne se elegeu para seu primeiro mandato.

O PSDB repetirá o candidato ao governo do Ceará em 2010, Marcos Cals, 48 anos. Presidente da sigla no Estado, o tucano já presidiu a Assembleia Legislativa por dois biênios. A novidade na chapa é o nome do deputado estadual Fernando Hugo, um dos maiores críticos de Luizianne Lins. Sozinhos, os tucanos apostam no empenho do líder Tasso Jereissati. O ex-senador e ex-governador do Ceará prometeu se dedicar a campanha.

O advogado Renato Roseno, 39 anos, é o candidato do PSOL em Fortaleza. Embora nunca tenha chegado a um cargo eletivo, Roseno tem um retrospecto de três eleições nos últimos cinco anos. Em 2006, foi candidato a governador, em 2008 a prefeito pela primeira vez e em 2010 conseguiu 113 mil votos para deputado federal, mas não foi eleito. O PSOL se coligou com o PCB, mas formou uma chapa majoritária pura com a militante Soraya Tupinambá na vice.

O PSTU também terá candidatura própria com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Francisco Gonzaga, 54 anos, encabeçando a chapa e a professora Nivânia Menezes na vice. Do PRTB, o professor universitário Valdeci Cunha, 53 anos, concorre em uma eleição pela primeira vez. Seu vice é o administrador de empresas Orlancy Marques. Estreando nas urnas este ano, PPL terá o sociólogo André Ramos, 30 anos, como candidato em Fortaleza. O administrador de empresas Lucélio Moura é o candidato a vice-prefeito.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG