Prefeito de Palmas diz ter recebido R$ 150 mil de Cachoeira

Flagrado negociando com o contraventor em 2004, Raul Filho (PT) negou que tenha favorecido a construtora Delta na prefeitura

Agência Estado |

Agência Estado

Flagrado negociando com Carlinhos Cachoeira ajuda financeira para sua campanha eleitoral em 2004, o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), negou nesta segunda que tenha favorecido a construtora Delta, mas admitiu a doação de R$ 150 mil do bicheiro para contratar um show do cantor Amado Batista para o encerramento de sua campanha.

Veja o especial do iG sobre a CPI do Cachoeira

PPS quer convocação do prefeito de Palmas na CPI do Cachoeira

O prefeito afirmou que seu comitê teria declarado a transação na prestação de contas à Justiça Eleitoral. "Penso que o comitê tenha declarado porque na ocasião (o show) era permitido e o que mais tinha de especial numa campanha era o show."

A prestação de contas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não registrou a transação mostrada no vídeo. Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram receitas e despesas totais do petista de R$ 503.675,00. Na despesa com cachês de animadores e artistas, o montante declarado é de R$ 50.760,00.

Conforme o vídeo divulgado domingo pelo Fantástico , Silvio Roberto, identificado como assessor do prefeito, negociou a transferência de R$ 150 mil em contas pulverizadas. Raul disse que Roberto é apenas um amigo de longa data e que não tem autorização para falar nada em seu nome.

Leia também: CPI ouve mais depoimentos relacionados a Perillo nesta semana

Saiba mais:  Polícia Federal volta a prender três integrantes do grupo de Cachoeira

O prefeito disse considerar "ética e sem imoralidade" a negociação com Cachoeira. "É um modelo que o País tem", disse, ao defender que se apresentou como candidato e Cachoeira como empresário. Raul negou qualquer outra doação em valores para sua campanha pelo grupo do contraventor.

No encontro, Raul oferece a Cachoeira "uma série de oportunidades a serem exploradas, no campo imobiliário, transporte e a concessão de água". Contudo, o único contrato conhecido de uma empresa ligada a Cachoeira com a gestão do petista é da Delta, contratada para a coleta de lixo e limpeza urbana.

O prefeito defendeu que ao assumir o governo realizou dispensa de licitação para contratar a empresa Litucera para os serviços de limpeza urbana e coleta de lixo e em seguida realizou a licitação que escolheu a Delta. A empresa foi contratada em 1.º de setembro de 2009, por R$ 71.979.412,42 anuais até agosto de 2010.

O contrato é alvo de investigação do Ministério Público Federal, mas o prefeito negou irregularidades na contratação.

O petista garantiu ainda que o encontro mostrado no vídeo foi o único que manteve com Cachoeira. Também garantiu que ficará à disposição da CPI para explicar a relação com o contraventor. "Vou me convidar a depor na CPI, porque na CPI vou ter o inteiro teor da conversa", afirmou o prefeito.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG