Tribunais estaduais, trabalhistas e federais de todo o País terão de seguir o mesmo padrão do STF e do TST, em cumprimento à Lei de Acesso à Informação sancionada por Dilma

Agência Brasil

Tribunais de todo o país - estaduais, trabalhistas e federais - terão que divulgar informações completas sobre a remuneração de juízes e servidores até dia 20 de julho. A determinação foi anunciada nesta terça-feira (3) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), atendendo às exigências da Lei de Acesso à Informação , sancionada pela presidenta Dilma Rousseff .

Leia mais: STF e TST seguem Executivo e divulgam salários de ministros na internet

Leia também: Corregedora do CNJ defende divulgação imediata de salários

As informações deverão ser disponibilizadas nas páginas eletrônicas dos tribunais, com nome, cargo que ocupam e valores recebidos no mês. O tribunal também deverá informar sobre vencimentos extras, como abonos de permanência e diárias, além de descontos realizados na folha de pagamento com impostos e previdência.

Relembre: Portal da Transparência divulgou salários do governo, inclusive de Dilma

O padrão deverá ser o mesmo adotado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na última sexta-feira (29), quando começou a divulgar informações sobre ministros e juízes convocados . Segundo a assessoria do STF, a informação sobre servidores pode ser divulgada ainda nesta terça-feira.

De acordo com o conselheiro Wellington Saraiva, coordenador do grupo que estudou meios de regulamentar a Lei de Acesso à Informação no Judiciário, “somente com a divulgação do nome e do subsídio será possível que a sociedade exerça efetivo controle social”.

O grupo continuará trabalhando para regulamentar outras exigências requeridas pela legislação. Na semana passada, o CNJ exigiu que os tribunais informem, em dez dias, as providências que já estão tomando.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.