CPI do Cachoeira encerra sessão sem ouvir nenhum dos convocados

Quatro depoimentos marcados para esta terça-feira não ocorreram; parlamentares pediram convocação do prefeito de Palmas à comissão

iG São Paulo |

A única das quatro convocadas que a CPI do Cachoeira esperava ouvir nesta terça-feira também não compareceu à sessão que ocorre na sala 2 do Senado. Ana Cardozo de Lorenzo, sócia da Serpes Pesquisas de Opinião e Mercado, empresa contratada na campanha de 2010 do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), faltou à reunião, o que levou o presidente da comissão, Vital do Rêgo, a encerrar a sessão.

Veja o especial do iG sobre a CPI do Cachoeira

Cachoeira: Alvo de cassação, Demóstenes pede perdão para um Senado vazio

A empresa Serpes Pesquisas de Opinião e Mercado recebeu depósitos da Alberto&Pantoja, indicada pela Polícia Federal como empresa fantasma do empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, que está preso desde 29 de fevereiro .

Além de Ana Lorenzo, a CPI havia marcado outros três depoimentos para esta terça . Uma testemunha apresentou atestado médico e as outras duas não foram localizadas pela comissão para entregar a convocação.

Os agentes da Polícia Legislativa não conseguiram notificar o ex-presidente do Departamento de Trânsito (Detran) de Goiás, Edivaldo Cardoso. A alegação é que ele estava em viagem. Cardoso teria sido indicado ao cargo por Cachoeira. No relatório dos policiais entregue à CPI, eles informaram que a empregada da casa de Cardoso, em Goiânia, disse que tinha ordem para nem receber nem assinar qualquer documento.

Depoente: Jornalista que fez a campanha de Perillo diz que recebeu 'dinheiro sujo'

Saiba mais: Relator da CPI mira campanha eleitoral de Perillo

A empresária Rosely Pantoja também não foi localizada. Ela é responsável pela empresa Alberto&Pantoja. De acordo com o relatório dos policiais entregue à CPI, o irmão de Rosely, Carlos Alberto Rodrigues da Silva, informou que há dois anos não sabe o paradeiro dela.

O único a apresentar atestado médico hoje foi Joaquim Gomes Thomé Neto, que passou por um exame de cateterismo no último dia 26. Ele é apontado pela Polícia Federal como responsável pelas escutas clandestinas que auxiliavam o esquema comandado por Cachoeira. No atestado médico encaminhado à CPI, ele alegou apresentar um quadro de "oscilação de pressão e tonturas sucessivas”.

Prefeito de Palmas

Antes de Vital do Rêgo anunciar as ausências desta terça-feira, o senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) e outros integrantes da CPI apresentaram requerimento para convocação do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT). No domingo, o programa Fantástico , da Rede Globo, exibiu um vídeo encontrado pela Polícia Federal durante a Operação Monte Carlo que mostra o então candidato em 2004 negociando com o grupo de Cachoeira.

Saiba mais:  Prefeito de Palmas fechou R$ 119 milhões em contratos com a Delta

Leia também: Prefeito de Palmas diz ter recebido R$ 150 mil de Cachoeira

Reação: PPS quer convocação do prefeito de Palmas na CPI do Cachoeira

Raul Filho e Cachoeira conversaram por quase uma hora, e o futuro prefeito falou sobre as oportunidades que poderiam ser exploradas pelo esquema de Cachoeira, em troca de contribuições de campanha.

Os requerimentos deverão ser votados na reunião de quinta-feira. Vital do Rêgo se reunirá ainda nesta terça com um líder de cada partido para definir o rito da próxima reunião administrativa.

Com Agência Brasil e Agência Câmara

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG