PMDB fecha com PDT e negocia com PR e PSD em Belo Horizonte

Derrotado em 2008, deputado peemedebista terá revanche contra atual prefeito

Denise Motta - iG Minas Gerais |

O deputado federal Leonardo Quintão (PMDB) fechou com o PDT para disputar a Prefeitura de Belo Horizonte. Quintão será candidato a prefeito e terá como vice o ex-deputado federal Mario Heringer, o que irá assegurar tempo de televisão médio de cinco minutos.

Com a composição, o deputado federal passa a ser o principal adversário do prefeito Marcio Lacerda (PSB), que disputará reeleição. Se Quintão conseguir fechar com o PSD, ganha mais dois minutos de TV. Já o PR renderia para ele mais um minuto e meio. Lacerda reúne cerca de 10 partidos e tem expectativa de 10 minutos de tempo de TV.

Leia mais: Cabos eleitorais de 'Aécio presidente' se unem contra prefeito de BH

FHC em MG: 'Dá para governar isolado?', questiona ex-presidente sobre SP

Em 2008, o peemedebista perdeu as eleições no segundo turno contra Lacerda. Questionado sobre qual será sua estratégia, o parlamentar disse que irá combater a mentira e buscará inclusive vias judiciais para ter espaço a dar respostas. “Na última campanha houve muito mentira e dessa vez eu não vou me calar.”

Denise Motta
Leonardo Quintão (à esq.) e Délio Malheiros são pré-candidatos e estão unidos contra o prefeito de BH

O lançamento da candidatura de Quintão foi marcado por polêmica retirada de nome de um deputado estadual. Sávio Souza Cruz disputaria a chance de candidatar-se prefeito, contra Quintão, mas desistiu da empreitada ao longo da semana, sob argumento de que existem forças externas atuando dentro do PMDB.

Apoiador de Sávio, o ex-ministro das Comunicações Hélio Costa postou no Twitter notas demonstrando insatisfação com o rumo do partido em Belo Horizonte. Sávio é opositor ferrenho do senador Aécio Neves e do governador Antonio Anastasia, ambos do PSDB, e levaria à campanha um tom crítico.

Quintão criticou Costa e Newton Cardoso, ex-governador de Minas Gerais, na convenção de seu partido neste sábado. O ex-ministro e Cardoso são os principais caciques do PMDB de Minas Gerais, ao lado do senador Clésio Andrade, que deixou o PR recentemente.

“Há um pedido meu de expulsão dele (Newton Cardoso) do partido. O Hélio Costa não quer me apoiar como nunca me apoiou verdadeiramente. Ele teve a sua oportunidade no partido e não pode impedir que pessoas tenham oportunidade também”, disse o candidato do PMDB à prefeitura da capital mineira.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG