Haddad diz que pode definir nome de vice até amanhã

Pré-candidato do PT a prefeito de São Paulo deixou claro que, embora faça consultas aos partidos de sua aliança (PP-PSB-PCdoB), a decisão final será dele

Agência Estado |

Agência Estado

O pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad , disse nesta terça-feira que espera definir até amanhã o nome de seu vice, após a desistência da deputada federal Luiza Erundina (PSB) . "Não acredito que uma pessoa supra a ausência de outra. Minha candidatura não prescinde de ninguém. Pretendo contar com o apoio já manifesto da Erundina na minha campanha", afirmou o pré-candidato, evitando assim futuras comparações. As declarações foram feitas após participar da apresentação do projeto do Museu da Democracia que será construído no centro de São Paulo.

Leia mais:  Lula diz não estar ‘nem um pouco’ arrependido de foto com Maluf

Poder Online: Veja vídeo em que Lula diz não estar arrependido de foto com Maluf

Haddad deixou claro que, embora faça consultas aos partidos de sua aliança (PP-PSB-PCdoB), a decisão final será dele. "Trata-se de um companheiro ou companheira que vai atuar ao meu lado durante quatro anos. Tenho que ter familiaridade e uma cumplicidade muito grande com a pessoa que vai me acompanhar", ressaltou.

Leia também: Netinho desiste de ser candidato a prefeito “com muita dor no coração”

Questionado sobre a declaração do vereador Netinho de Paula (PCdoB), que na segunda-feira disse sair da disputa pela sucessão municipal "ferido", Haddad desconversou: "Penso que ele ficou emocionado porque fez uma trajetória para ser candidato, mas foi uma decisão colegiada, que ele tomou junto com o partido. Se ele quisesse permanecer na disputa, ele com certeza manteria a sua candidatura", avaliou.

O petista fez também um comentário bem-humorado sobre a fala do deputado federal e presidente estadual do PP, Paulo Maluf, que se qualificou como comunista, se comparado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Como vou fazer um governo de esquerda fico feliz com a declaração", disse Haddad.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG