Prefeito de Salvador faz um "bate-volta" na cidade e já retorna para os EUA

Viagem de João Henrique ao exterior deixou a capital baiana sem comando, mas ele interrompeu as férias por conta de compromissos partidários

João Paulo Gondim - iG Bahia | - Atualizada às

Longe de Salvador desde 17 de junho , o prefeito João Henrique Carneiro (PP) retorna no fim da noite desta segunda-feira (25) para a cidade. Mas seu retorno não tem a ver com a administração municipal, e sim com compromissos partidários. Nesta terça (26) de manhã, tem reunião com a cúpula regional da sua legenda para bater o martelo se os pepistas vão ter candidato para a sua sucessão.

Leia mais:  Viagem do prefeito de Salvador ao exterior deixa cidade sem comando

"É importante tirar férias, ter um período de descanso, mas João Henrique teve que voltar para esse momento de decisão do PP. Ele é o presidente do diretório municipal, não pode ficar de fora, a sua opinião é extremamente importante para nós", afirmou o secretário-geral do PP baiano, Jabes Ribeiro, pré-candidato da agremiação para a prefeitura de Ilhéus.

Eleições em Salvador:

Militante do movimento negro é alvo de críticas ao aceitar ser vice de ACM Neto

ACM Neto lança candidatura com discurso contraditório sobre Wagner e Dilma

De acordo com Ribeiro, há "51% de chance" de o partido entrar na corrida eleitoral com as próprias pernas. "A inclinação de um partido que tem o prefeito da capital, em uma eleição de dois turnos, é ter candidato". Nesse caso, o nome é João Leão. Ex-prefeito de Lauro de Freitas e ex-chefe da Casa Civil na administração João Henrique, ele vai participar da reunião definitiva, ao lado de Ribeiro, João Henrique e do presidente estadual da sigla, deputado federal Mário Negromonte.

Veja as notícias das eleições 2012 nas cidades baianas

Em caso de adesão a outro concorrente ao cargo, o PP vai pleitear a vice cabeça de chapa. Nesse caso, sai João Leão e surge como mais cotado o ex-secretário municipal de Transporte, José Mattos. As negociações mais avançadas são com o PT.

Após o encontro, João Henrique retorna aos Estados Unidos, onde sua família o aguarda para a continuação das férias. Após viagem oficial à Espanha, ele emendou seu giro no exterior para lá. O prefeito não deve comparecer à convenção do PP, dia 30, pois só deve voltar para os festejos da Independência da Bahia, em 2 de julho.

Seu período de ausência acarretou nas viagens do vice, Edvaldo Brito (PTB), do presidente da Câmara Municipal, Pedro Godinho (PMDB) e do vereador mais velho, Pedrinho Pepê (PMDB). Essa é a ordem sucessória de João Henrique. Como os três tem pretensões eleitorais neste ano, ninguém quis assumir o município. Coube, então, à procuradora-geral do município, Angélica Guimarães, aceitar a missão, o que gerou controvérsia, se a Lei Orgânica do Município (LOM) está sendo violada.

Nesta terça à tarde, o PTB vai fazer a sua convenção. Na ocasião, Brito vai anunciar seu futuro político: se candidato a prefeito (ele governou a cidade de 1978 a 1979), ou a vereador. Por precaução, o vice-prefeito vai viajar à noite, evitando o risco de assumir o cargo, e inviabilizar seu ingresso nas eleições.

Em entrevista para o jornal "A Tarde", o prefeito defendeu a candidatura própria do PP e negou qualquer irregularidade ao deixar a cidade com a procuradora-geral do município. Segundo João Henrique, ele, mesmo no exterior, comanda Salvador, cabendo à procuradora apenas representar o município.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG